Publicidade

Correio Braziliense

Mal entendido: filho de Bolsonaro se assusta com homem portando estilete

Segundo o próprio Eduardo Bolsonaro, não houve tentativa de atentado, como sugerem mensagens que circulam pela internet


postado em 18/09/2018 11:15 / atualizado em 18/09/2018 11:16

O político descreveu a situação como 'descuido'(foto: Nelson Almeida/AFP)
O político descreveu a situação como 'descuido' (foto: Nelson Almeida/AFP)
Onze dias depois de Jair Bolsonaro (PSL) ser alvo de ataque com faca, um dos filhos do presidenciável, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), se assustou com um homem que se aproximou dele portando um objeto cortante. No entanto, o episódio, que aconteceu na noite de segunda-feira (17/9), não passou de um alarme falso, como o próprio candidato à reeleição explicou pelas redes sociais.

De acordo com relato de Eduardo, um homem se aproximou para tirar uma foto e apoiadores notaram que, "por descuido", ele tinha no bolso um canivete e um estilete. "Ele não se aproximou muito de mim, e um policial a paisana o deteve para averiguar o caso e o retirou do local. Ele acompanhou o policial passivamente”, escreveu. 

Por precaução, o deputado disse que se protegeu atrás de um veículo enquanto a situação se resolvia. "Situação controlada. Então retornamos para mais alguns minutos de fotos. O rapaz foi liberado. Foi um alarme falso, mas sempre é bom precaver. Obrigado a todos os presentes pelo carinho, vida que segue", escreveu o policial federal no relato. 
 
 

A situação foi usada para criar pânico nas redes sociais. Diversas mensagens de voz começaram a circular pelo aplicativo de mensagens WhatsApp. Nelas, o momento é descrito como uma tentativa de novo atentato. O Correio entrou em contato com a Polícia Civil de São Paulo, que informou que o episódio não produziu nenhuma ocorrência.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade