Publicidade

Correio Braziliense

Jungmann não descarta abertura de 2º inquérito sobre atentado a Bolsonaro

O ministro se reuniu com a presidente do TSE, Rosa Weber, para tratar da segurança nas eleições


postado em 18/09/2018 15:54 / atualizado em 18/09/2018 15:54

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, não descartou a possibilidade da abertura de um segundo inquérito para apurar o atentado contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), caso haja indícios de que houve coautoria, ou seja, a participação de outras pessoas no crime.

"Nossa posição é de esclarecer tudo. É algo que suscita muitas dúvidas e queremos esclarecer tudo. Se necessário, abriremos uma segunda investigação para apurar todo e qualquer indício. Se existir qualquer possibilidade de coautoria, evidentemente vamos trazer à conhecimento da imprensa e da sociedade", disse Jungmann.

O ministro se reuniu no final da manhã desta terça-feira (18/9) com a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, para falar da segurança nas eleições e também tratou do caso de Bolsonaro.

"O primeiro inquérito, que visa definir autoria, materialidade e etc, está sendo cumprido no prazo. Se necessária a prorrogação, será muito pequena, e a coautoria seria investigada em outro inquérito", explicou o ministro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade