Publicidade

Correio Braziliense

Não é cabível levantar dúvida sobre segurança das urnas sem provas, diz Jungmann

Esta semana, o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) disse que a possibilidade de fraude nas urnas eletrônicas é concreta


postado em 18/09/2018 17:10 / atualizado em 18/09/2018 17:40

(foto: José Cruz/Agência Brasil)
(foto: José Cruz/Agência Brasil)

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que levantar dúvidas sobre a segurança do sistema eleitoral brasileiro pode gerar instabilidade no processo e não é cabível fazer este tipo de declaração sem provas. Esta semana, o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) disse que a possibilidade de fraude nas urnas eletrônicas é concreta.

"Não é cabível, salvo que se tenha provas, e elas não existem, levantar dúvidas à respeito da segurança de todo sistema eleitoral", disse Jungmann ao ser questionado sobre as declarações de Bolsonaro.

Ele disse ainda que a fala de Bolsonaro "em certa medida faz parte, infelizmente, do jogo eleitoral", mas não é algo positivo porque a confiança no sistema é "importante para a estabilidade do processo e para a estabilidade de quem for eleito".

O ministro tratou do assunto nesta terça-feira, 18, com a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, que quer demonstrar de maneira clara a segurança do sistema e também de que é possível fazer auditorias se existir qualquer suspeita de fraude.

"Não se comprovou fraude até hoje, mas qualquer que seja a possibilidade, que ainda hoje nunca se verificou, o sistema é auditável. O TSE, segundo a ministra, está aberto porque sistema é auditável, é seguro", contou Jungmann.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade