Publicidade

Correio Braziliense

'Intenção de voto a Bolsonaro já está no teto e tende a cair', diz Alckmin

O ex-governador paulista considera o candidato do PSL e líder das pesquisas de intenção de voto, Jair Bolsonaro, como seu principal contendor na disputa por um lugar no segundo turno


postado em 19/09/2018 12:41 / atualizado em 19/09/2018 13:02

Na avaliação do tucano, os números de Bolsonaro nas pesquisas não têm potencial de crescimento(foto: Nelson Almeida/AFP)
Na avaliação do tucano, os números de Bolsonaro nas pesquisas não têm potencial de crescimento (foto: Nelson Almeida/AFP)
 

 

O candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, Geraldo Alckmin, explicou os motivos por trás da sua confiança em chegar ao segundo turno do pleito eleitoral e, posteriormente, vencer as eleições. "É importante notar que, no voto espontâneo, uma faixa de 30% ainda está indefinida", disse a jornalistas nesta quarta-feira (19/8), após sabatina em evento realizado pela revista "Veja".

O ex-governador paulista considera o candidato do PSL e líder das pesquisas de intenção de voto, Jair Bolsonaro, como seu principal contendor na disputa por um lugar no segundo turno. "Uma boa parte da intenção de votos do Bolsonaro, na realidade, não é dele, é um voto antipetista. Vamos trabalhar nestas próximas semanas para mostrar que somos a melhor opção para o País", declarou.

Na avaliação do tucano, os números de Bolsonaro nas pesquisas não têm potencial de crescimento. "Bolsonaro já está no teto e agora tende a cair", comentou. O ex-governador aproveitou para criticar propostas do principal assessor econômico do capitão da reserva, Paulo Guedes.

"Ele já anunciou que pretende recriar a CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras) e vai aumentar impostos. Eu não", declarou Alckmin.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade