Publicidade

Correio Braziliense

Em discurso à militância, Ciro diz que pesquisas de voto são 'vendidas'

Na última pesquisa Ibope ele apareceu em terceiro lugar, com 11% das intenções de voto, estagnado no patamar em que se encontrava na semana passada


postado em 21/09/2018 16:13 / atualizado em 21/09/2018 16:46

(foto: Mauro Pimentel/AFP)
(foto: Mauro Pimentel/AFP)
 

Lutando para recuperar espaço na corrida presidencial, Ciro Gomes (PDT) afirmou nesta sexta, 21, que os institutos de pesquisa de intenção de voto não têm credibilidade porque "vendem" as pesquisas para "desanimar o povo". 


"No Brasil, o dinheiro está comprando tudo. No Brasil o dinheiro sujo compra deputado. Alguém aqui, inteligente como nosso povo é, acredita que num país em que até deputado se vende, os institutos de pesquisa não estão vendendo para os banqueiros, para os barões, para desanimar o povo?", disse o presidenciável em campanha no Núcleo Bandeirante, região administrativa de Brasília.

Na última pesquisa Ibope, divulgada em 18 de setembro, Ciro apareceu em terceiro lugar, com 11% das intenções de voto, deixando-o estagnado no patamar em que se encontrava na semana passada. Ele tenta recuperar o espaço perdido para Fernando Haddad (PT), que se isolou na segunda posição, com 19% dos votos. Em primeiro aparece Jair Bolsonaro (PSL), com 28%.

Ao grupo de apoiadores, Ciro sugeriu que eles fizessem as próprias pesquisas e não desistissem na reta final da campanha. "Nosso povo está muito machucado. Nosso povo desanimou com a política, mas quero pedir com muita humildade, não desistam do Brasil. Deem uma chance ao nosso País", pediu o pedetista.

Ele chegou ao ato acompanhado pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, que tenta a reeleição pelo PSB. Os dois permaneceram no local por cerca de meia hora. Ciro realizará ainda agenda em Goiânia nesta sexta-feira.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade