Publicidade

Correio Braziliense

Pressionado por Bolsonaro, Paulo Guedes falta a eventos

Guedes foi pressionado por Bolsonaro a reduzir suas atividades eleitorais, em virtude do desgaste provocado por declarações do economista


postado em 22/09/2018 12:09 / atualizado em 22/09/2018 12:09

(foto: Credit Suisse/Divulgação)
(foto: Credit Suisse/Divulgação)

Depois de desistir de uma palestra no banco Credit Suisse, na quinta-feira, o economista Paulo Guedes, responsável pelo plano econômico de Jair Bolsonaro (PSL), cancelou na sexta-feira (21/9) presença em mais dois eventos. Guedes faria uma apresentação do plano econômico do candidato, pela manhã, na Câmara Americana de Comércio (Amcham). À tarde, participaria de congresso realizado pela XP Investimentos, ambos em São Paulo.

Guedes foi pressionado por Bolsonaro a reduzir suas atividades eleitorais, em virtude do desgaste provocado por declarações do economista em favor da recriação de imposto nos moldes da antiga CPMF.

Bolsonaro voltou a usar ontem sua página no Twitter para dizer que é contra a proposta. "Votei pela revogação da CPMF na Câmara dos Deputados e nunca cogitei sua volta. Nossa equipe econômica sempre descartou qualquer aumento de impostos. Quem espalha isso é mentiroso e irresponsável. Livre mercado e menos impostos é o meu lema na campanha", escreveu o candidato, que continua internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Na Amcham, Guedes era esperado por cerca de 200 empresários e presidentes de empresas filiadas à entidade. Por volta das 8h40, ele informou à organização do evento que não iria. O motivo do cancelamento não foi divulgado. Já participaram de debates na Amcham os presidenciáveis Geraldo Alckmin (PSDB), Álvaro Dias (Podemos), João Amoêdo (Novo), Henrique Meirelles (MDB) e Ciro Gomes (PDT). 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade