Publicidade

Correio Braziliense

Opinião: Pare, repare, repense


postado em 23/09/2018 10:34

(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
 
O voto em nosso país é uma obrigação. Mas só consigo pensar nele como um direito, uma forma única de exercer nossa cidadania, de contribuir para o progresso, de atuar no fortalecimento da democracia. E, enxergando-o como um instrumento tão importante, estou convencida de que desperdiçar este momento seria um atentado coletivo. Seria como abrir mão de apertar aquele cobiçado botão imaginário de P-A-R-E na máquina de moer gente que se tornou a política brasileira.

Pouco importa em quem você vota, é um direito seu. Mas não justifique seu voto com desculpas esfarrapadas, não babe sobre ele, não destile ódio. Pare de ranger os dentes ao olhar para outro que não comungue com suas escolhas. O voto é uma escolha, mas não é justificativa para espalhar preconceito, intolerância, palavras agressivas. 

Cá, entre meus botões, só penso numa coisa: o voto não pode servir ao retrocesso. Não dá para virar as costas para conquistas importantes; não dá para transformar o clima do país numa final de clássico com torcidas rivais se odiando eternamente; não dá para embarcar em loucuras, nem eleger o atraso. Vamos pagar essa conta de qualquer forma.

Portanto, meu pedido deste domingo é mais uma vez: vote com consciência. Não apenas nas eleições majoritárias. Já sabe em quem vai votar para distrital? E para deputado federal? O que os deputados e senadores que receberam seu voto na última eleição fizeram pelo Distrito Federal, por sua cidade ou estado? Pesquise, pense, repense. 

As Casas legislativas gastam mal seu dinheiro e trabalham pouco, muito pouco. É deles a responsabilidade de mudar nossa vida, de aprovar leis que impactam profundamente nosso futuro. Estamos acostumados a ver muito fisiologismo, acordos espúrios, votações pela madrugada, dinheiro rasgado em mordomias. Não dá mais. O Brasil e a nossa Brasília precisam de sensatez e de escolhas muito conscientes. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade