Publicidade

Correio Braziliense

Janaína faz apelo nas redes para Bolsonaro 'tomar as rédeas' e ir a debates

Candidata a deputada estadual pelo PSL, a advogada Janaína Paschoal, que chegou a ser cotada para vice na chapa do presidenciável


postado em 29/09/2018 09:13 / atualizado em 29/09/2018 09:54

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )

 

A campanha do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) passou na sexta-feira, 28, por mais um episódio de falta de sintonia. Candidata a deputada estadual pelo PSL, a advogada Janaína Paschoal, que chegou a ser cotada para vice na chapa, disse que "gases não podem parar um chefe de Estado". Ela criticou integrantes da campanha que estariam incentivando Bolsonaro a não ir a debates.

"O povo gosta do senhor, tenho falado com muita gente... O senhor tem o dever de enquadrar todo mundo e tomar as rédeas da campanha! Se estiver em condições de ir ao debate, tem de ir! Gases não podem parar um chefe de Estado! Que brincadeira é essa?", escreveu a advogada.

Janaína disse que pediu a Bolsonaro que "não ouça mais ninguém". "Se o senhor estiver em condições de ir ao debate, vá! Não deixe mais ninguém falar pelo senhor! Chega desse diz que me diz! Dependemos do senhor para impedir a volta do PT!", escreveu.

A campanha tem apresentado desgaste entre a cúpula e dirigentes estaduais. "Eu não passei tudo que passei, para ver um bando de criança mimada, brigando pela atenção do pai, jogar todo meu trabalho no lixo!", disse.

Na semana passada, o presidente do PSL, Gustavo Bebianno, destituiu a secretária-geral do partido em São Paulo, Letícia Catel.

O vice da chapa, general Hamilton Mourão, recebeu na quinta-feira uma chamada pública de atenção, desta vez do próprio Bolsonaro. Mourão fez críticas ao 13.º salário e já havia sugerido uma Constituição escrita por notáveis.

"Não é hora de disputa mesquinha por pequenos poderes! Se o Brasil for para o buraco, todos nós vamos junto! Estou cheia da frescura dessa gente toda! Uma ciumeira ridícula! Pelo amor de Deus!", desabafou a advogada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade