Publicidade

Correio Braziliense

#MeuRacistaSecreto: Twitter vira palco de novo conflito ideológico

Seguidores de diferentes correntes usaram a hashtag para expôr supostos comportamentos racistas


postado em 01/10/2018 18:07 / atualizado em 01/10/2018 18:07

(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
 
As redes sociais viraram palco de mais um embate entre seguidores de diferentes correntes ideológicas nesta segunda-feira (1º/10). Tudo começou com a tag #MeuRacistaSecreto, que chegou a liderar a lista dos assuntos mais comentados do Brasil no Twitter e tinha como objetivo expôr comportamentos racistas de pessoas conhecidas dos internautas.

Ocorre que alguns usuários começaram a citar indiretamente o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro. Sem comentar o nome do deputado, a cantora Teresa Cristina, por exemplo, disse que o racista que ela conhecia, "quando relatou um encontro com um negro quilombola, atribuiu a ele a mesma unidade de medida usada a um animal".

Tal frase refere-se ao episódio em que Bolsonaro afirmou, em abril do ano passado, que foi a um quilombo e que "o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas". O deputado foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por racismo, mas a denúncia acabou sendo rejeitada pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF).

Diante disso, perfis conservadores — boa parte deles pertencentes a apoiadores do candidato do PSL — começaram a usar a hashtag para acusar personalidades da esquerda, como o guerrilheiro Ernesto Che Guevara e o deputado Jean Wyllys (PSol-RJ), de serem racistas.

Confira algumas publicações:

 
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade