Publicidade

Correio Braziliense

É 'tendência natural' bancada evangélica na Câmara apoiar Bolsonaro, diz líder

Ele comentou, no entanto, que tem conversado com o deputado e um dos coordenadores da campanha de Bolsonaro, Onyx Lorenzoni (DEM-RS)


postado em 03/10/2018 15:21 / atualizado em 03/10/2018 15:22

(foto: Evaristo Sa/AFP)
(foto: Evaristo Sa/AFP)

O líder da bancada evangélica na Câmara, deputado Hidekazu Takayama (PSC-PR), afirmou ao Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) que o apoio da frente ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) é uma "tendência natural", já que o candidato apoia os "valores cristãos e da família". Takayama disse que não há uma orquestração da frente para oficializar um apoio ao capitão reformado já que a maioria dos deputados está atualmente em campanha, sem tempo para reuniões.

Ele comentou, no entanto, que tem conversado com o deputado e um dos coordenadores da campanha de Bolsonaro, Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Segundo Takayama, se for necessário e se houver um pedido de Lorenzoni ou do próprio Bolsonaro para que a bancada oficializasse seu apoio, assim como fez a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) na terça, ele o faria. "Com certeza, acredito que a maioria aceitaria", afirmou.

Ele disse ainda que, em uma eventual eleição de Bolsonaro, a frente provavelmente não faria oposição ao seu governo.

Oficialmente, há 182 integrantes em exercício na Frente Parlamentar Evangélica (FPE). No entanto, 105 deputados pertencem a outras religiões e entraram com suas assinaturas somente para viabilizar a criação da frente.

Os 84 parlamentares representam 23 Estados, 21 legendas e 19 denominações evangélicas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade