Publicidade

Correio Braziliense

TSE substituiu 964 urnas eletrônicas com problemas em todo o país

O boletim foi atualizado às 14 horas. As urnas foram trocadas por outras eletrônicas que fazem parte da reserva de contingência do tribunal


postado em 07/10/2018 15:49 / atualizado em 07/10/2018 16:36

(foto: Agência Brasil)
(foto: Agência Brasil)
Até às 14 horas deste domingo (7/10), 964 urnas eleitorais foram substituídas no Brasil (0,19% do total), nas 481.863 sessões do país, de acordo com o último boletim divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O Estado de Minas Gerais teve o maior número, 252, seguido de Rio de Janeiro, 123, e Pernambuco, 83. O Acre teve uma, Maranhão 2 e Distrito Federal, 3. A Justiça Eleitoral tem hoje 556.628 urnas, sendo 4.077 para recepção de justificativas e 67.353, de contingência. Os Tribunais Regionais Eleitorais dos 26 estados e do Distrito Federal são responsáveis pelo armazenamento e manutenção dos equipamentos.

Parte das urnas eletrônicas fica guardada em um galpão do Tribunal Superior Eleitoral. Para garantir que elas sempre estejam prontas para atender a qualquer demanda, a cada quatro meses as baterias são carregadas e os equipamentos passam por vários testes. “A urna é ligada na tomada e recebe uma carga de pelo menos seis horas na bateria e, paralelo a isso, a gente aproveita para fazer alguns testes nas urnas, verificando os componentes, o funcionamento de cada um deles, se o teclado está funcionando, se a impressora está imprimindo, se a tela está com boa visualização, se o som está audível. Todos os testes que a gente possa fazer, a gente aproveita essa carga”, explicou Adilson Santos, da seção de administração e manutenção de urnas eletrônicas do TSE.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade