Publicidade

Correio Braziliense

Raul Jungmann, Raquel Dodge e Rosa Weber condenam fake news

Os três visitaram o Centro Integrado de Comando e Controle Nacional, que acompanha e atualiza os dados sobre as eleições em todo o país


postado em 07/10/2018 16:33

(foto: Camilla Venosa/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Camilla Venosa/Esp. CB/D.A Press)
Durante visita ao Centro Integrado de Comando e Controle Nacional, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a procuradora geral da República, Raquel Dodge, e a presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Rosa Weber, condenaram a presença excessiva de fake news nas redes sociais. Para eles, a disseminação de notícias falsas é um dos pontos de maior preocupação deste processo eleitoral. 

Em entrevista, o ministro afirmou que a disseminação de notícias falsas que colocam em dúvida o sistema das urnas eletrônicas confundem o eleitor e, por isso, devem ser punidas. “Peço atenção aos estados para identificar fake news e registrar, para que haja punição àqueles que querem tirar a credibilidade das urnas eletrônicas”, disse o ministro. 

Rosa Weber explicou que essas notícias visam desacreditar um sistema que não tem confirmação de fraude e é usado há 22 anos. “É absolutamente prioridade do TSE identificar esses casos, até porque essas notícias falsas se dirigem contra a credibilidade da Justiça Eleitoral”, disse a ministra. 

Perguntada sobre os questionamentos de Flávio Bolsonaro no Twitter, Raquel Dodge afirmou que o caso será investigado. O Centro Integrado de Comando e Controle Nacional acompanha e atualiza os dados sobre as eleições em todo o país.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade