Publicidade

Correio Braziliense

Apoiadores de Bolsonaro tentam 'seduzir' eleitor do Nordeste na internet

Campanha pede para que ofensas a nordestinos nas redes sociais sejam evitadas para não prejudicar eleição do candidato do PSL


postado em 08/10/2018 11:04 / atualizado em 08/10/2018 11:04

Eleitores de Bolsonaro comemoram desempenho do candidato no primeiro turno(foto: Carl de Souza/AFP)
Eleitores de Bolsonaro comemoram desempenho do candidato no primeiro turno (foto: Carl de Souza/AFP)
Única região do país em que o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, derrotou Jair Bolsonaro (PSL), o Nordeste virou alvo da atenção dos apoiadores do deputado federal assim que o resultado do primeiro turno das eleições de 2018 foi definido.
 
Enquanto, a exemplo do que ocorreu em 2014, muitos internautas publicaram ofensas contra os nordestinos, devido à preferência da maioria de seus eleitores, outros apoiadores do capitão reformado do Exército defenderam uma campanha mais propositiva para a região. Até mesmo mensagens propondo a "estratégia" de não ofender o Nordeste circularam nas redes sociais e grupos de WhatsApp.

Ainda na noite deste domingo (7/10), a palavra Nordeste estava na primeira posição dos temas mais comentados do Twitter. Já era possível ver a divisão dos eleitores de Bolsonaro, entre ofensas e apelos para a região.
 
"Esses nordestinos têm que se fuder mesmo. Esses cabeçudos. Depois reclama da miséria e pobreza e não sabe o motivo", escreveu um internauta. "O nordestino tem que viver de esmola e assistencialismo. Um monte de vagabundo que não quer trabalhar", tuitou outro, que se apresenta como nordestino e veste uma camisa do Ceará na sua foto de perfil. 

Campanha positiva

Temendo perder ainda mais votos na região com esse episódio, apoiadores de Bolsonaro começaram a espalhar mensagens nas redes sociais defendendo a região. Na manhã desta segunda-feira (8/10), a hashtag #Nordeste17 chegou à lista de temas mais comentados no Twitter. Muitas das mensagens marcadas com a expressão pediam o fim das ofensas, que seriam, par alguns, "armadilhas do PT".

No WhatsApp, os apoiadores de Bolsonaro também pedem uma "campanha inteligente para garantir a vitória". "Não compartilhem nada ofensivo ao Nordeste! Em 2014, a internet bombou de ofensas e a Dilma cresceu absurdamente lá no segundo turno! Compartilhe mensagens positivas dele e da mudança! Guarde pra você o medo, transmita confiança para cativar votos! Respeite a opinião alheia! Cheque a notícia. Fake News joga contra! Eleição tem dois turnos essa é a regra do jogo! Agora é a hora", diz o texto.

No final da campanha do 1°turno, Bolsonaro tentou crescer na região, onde tinha desempenho mais fraco que o de Haddad, segundo as pesquisas. Em entrevista a uma rádio de Pernambuco, o parlamentar chegou a lamentar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade