Publicidade

Correio Braziliense

Com críticas ao PT, Novo diz que se manterá neutro no segundo turno

Em comunicado, partido diz que o cenário do segundo turno não é o desejado pela legenda


postado em 09/10/2018 10:44 / atualizado em 09/10/2018 11:16

João Amoêdo, presidente da legenda(foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
João Amoêdo, presidente da legenda (foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
O Partido Novo decidiu não apoiar nenhum dos candidatos à Presidência da República no segundo turno das eleições. Em nota divulgada nas redes sociais, nesta terça-feira (9/10), porém, o partido ressalta ser "absolutamente contrário ao PT", que tem Fernando Haddad na disputa.
 
O partido diz que "o cenário do segundo turno não é aquele que desejamos. Manteremos nossa coerência, e nossa contribuição à sociedade se dará através da atuação da nossa bancada eleita, alinhada como nossos princípios e valores. O Novo não apoiará nenhum candidato à Presidência".

Mesmo sem declarar apoio, o presidente do partido, João Amôedo, afirmou que o coordenador econômico de Jair Bolsonaro (PSL), o economista Paulo Guedes, tem pensamentos alinhadas à da legenda. "Ele tem algumas ideias que se assemelham ao que defendemos, como mais liberdade econômica e privatização de estatais", disse. 

A entrevista ao jornal foi antes do posicionamento oficial do partido. Nela, o candidato do Novo à Presidência avaliou que a polarização PSL-PT é muito ruim. “Precisamos sair dessa polarização de votar em um porque está votando contra o outro, e sim votar num projeto de Brasil. Por isso trabalhei nessa eleição, não me identificava em nenhuma das duas propostas, e não via nelas um plano de execução que fosse uma renovação. Agora, é o que sobrou." 

O candidato disse que as posições de Bolsonaro parecem muito extremados. Amôedo também afirmou que o PT é muito desalinhado com o que o Novo pensa. “Por outro lado, o PT também promoveu uma corrupção na máquina pública que é inaceitável”, afirma.

Com 2,5% dos votos válidos, João Amôedo ficou em 5° lugar na disputa para presidente.  A frente de nomes como Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (MDB). No total, ele recebeu 2.679.596 votos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade