Publicidade

Correio Braziliense

Em primeiro show de Roger Waters, Bolsonaro é apontado como neofascista

A declaração foi exposta em um telão durante a apresentação de um dos fundadores da banda Pink Floyd, no Allianz Parque, em São Paulo


postado em 09/10/2018 23:55 / atualizado em 10/10/2018 00:03

(foto: Reprodução/Twitter)
(foto: Reprodução/Twitter)

O momento político do Brasil ganhou espaço no enorme telão de LED do primeiro show de Roger Waters, pela turnê US and Them, na Arena Allianz Park, em São Paulo. Na noite desta terça-feira (9/10), o artista e um dos fundadores da banda Pink Floyd provocou aplausos e vaias do público brasileiro ao enquadrar o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) como um neofascista. 

Na lista, exibida durante o concerto, Waters apresentou nomes de fascistas e os respectivos países. Bolsonaro, representando o Brasil, apareceu ao lado de líderes como Donald Trump (Estados Unidos), Vladimir Putin (Rússia) e os premiês Viktor Orbán (Hungria) e Jaroskaw Kaczynski (Polônia). A projeção também ganhou as cores da bandeira LGBT e exibiu a #Elenão.

Nas redes sociais, a manifestação foi amplamente debatida com eleitores pró e contra Bolsonaro. O assunto chegou a ocupar o quarto lugar do trend topics no Twitter no Brasil.

Conhecido por se posicionar politicamente durante as atuações, Roger Waters, 75 anos, cumpriu com a promessa que fez durante uma coletiva de imprensa sobre a turnê, concedida no fim do ano passado. Segundo ele, os shows iriam avisar às pessoas de que governantes pouco capacitados estão no poder. "É por isso que as pessoas querem sair por aí e se embebedar. Querem esquecer disso, e não ficar nem aí para a política, ficar nem aí para os direitos humanos", declarou, à época. 

No próxim sábado, o artista se apresenta em Brasília, no Estado Mané Garrincha. Waters passará, também, por Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade