Publicidade

Correio Braziliense

Datafolha: 50% dos brasileiros acreditam na chance de uma nova ditadura

Levantamento ouviu a opinião dos eleitores sobre o regime


postado em 19/10/2018 19:04 / atualizado em 19/10/2018 21:12

Obras do artista Paulo Bruscky na exposição PaLarva Poesia Visual e Sonora(foto: Editoria de Arte/CB/D.A Press)
Obras do artista Paulo Bruscky na exposição PaLarva Poesia Visual e Sonora (foto: Editoria de Arte/CB/D.A Press)
 
Uma pesquisa divulgada nesta sexta-feira (19/10), feito pelo instituto Datafolha, mostra que 50% dos brasileiros acreditam na possibilidade de ocorrer uma nova ditadura no Brasil. O levantamento questionou ainda as opiniões sobre os atos realizados durante o regime e possíveis ações que o governo poderia tomar.
 
O dados foram obtidos durante dois dias de entrevistas, feitas em 341 municípios brasileiros. O nível de confiança é de 95%, levando em conta a margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.   
 
Uma das perguntas feitas pelo instituto é: "Atualmente, você acha que há alguma chance de haver uma nova ditadura no Brasil?". Dos 9.137 eleitores ouvidos, 31% responderam que "Sim, há muita chance"; 19% disseram "sim, um pouco de chance"; 42% responderam "nenhuma chance"; e 8% das pessoas disseram não saber responder.

De acordo com o instituto, o número de eleitores que diz acreditar na possibilidade de um novo regime militar cresceu 11 pontos em comparação com a pesquisa realizada em fevereiro de 2014, quando registrou 39%. Já o número de pessoas que rechaçam totalmente a chance de uma nova ditatura caiu nove pontos percentuais,  saindo de 51% para os atuais 42%.

Os eleitores também responderam quanto a possibilidade de o governo prender suspeitos de crimes sem autorização da Justiça. Sobre isso, 32% acreditam que possa ocorrer. A métrica está seis pontos mais alta que a registrada em 2014. Os que discordam, hoje, somam 65% do eleitorado.
 
GREVE, CENSURA E VIOLÊNCIA
 
Uma outra questão levantada pelo Datafolha foi sobre a possível cassação do direito do trabalhador de fazer greves. Do total, 72% dos entrevistados acreditam que o governo não proibirá manifestações trabalhistas, um direito atualmente previsto na Constituição. Os que acreditam que é possível que o governo corte o direito somam 24%. 
 
Sobre a imposição de censura a jornais, rádios e emissoras de televisão, 23% defendem que o governo tenha esse direito, ante aos 13% da pesquisa de 2014. Os que discordam da afirmação chegam a 72% dos eleitores, oito pontos a menos do que no levantamento anterior.
 
Sobre a possibilidade de o governo ter direito de fechar o Congresso Nacional, para 21% dos brasileiros é legítimo. Na pesquisa anterior, o índice era de 19%. Os contrários à prerrogativa registram 71% atualmente..
 
Quando a questão levantada é referente ao uso da força física para obter confissões ou informações, por meio de tortura, 80% acha que não, que o governo não deve ter esse direito. Já os que concordam com o uso da violência pelo Estado são, atualmente, 16% do eleitorado.  Em 2014, os índices registados foram de 78% e 14%, respectivamente.
 
Sobre a censura nas redes sociais dos brasileiros, para 43% dos ouvidos pelo Datafolha, é justo que o Estado tenha esse controle. Os que temem e discordam da medida são 52% dos eleitores ouvidos.
 
* Estagiário sob supervisão de Anderson Costolli 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade