Publicidade

Correio Braziliense

Em Pernambuco, erro de logística faz eleitor votar duas vezes em Bolsonaro

Urna foi liberada para próximo voto antes do eleitor anterior sair do biombo


postado em 28/10/2018 13:15

Dominici, além de ter perdido a chance de apoiar o candidato Fernando Haddad (PT), teve o título registrado como se já tivesse votado(foto: Leonardo Malafaia / DP)
Dominici, além de ter perdido a chance de apoiar o candidato Fernando Haddad (PT), teve o título registrado como se já tivesse votado (foto: Leonardo Malafaia / DP)

Francisco Pinheiro Dominici foi impedido de votar, na manhã deste domingo (28/10). O engenheiro, de 66 anos, aguardava por sua vez na seção 062 no Colégio Santa Maria, quando os mesários liberaram a urna para o próximo voto antes do eleitor anterior sair. Segundo os presentes, esta pessoa votou duas vezes no candidato Jair Bolsonaro. 
 
Dominici, além de ter perdido a chance de apoiar o candidato Fernando Haddad (PT), teve o título registrado como se já tivesse votado. "Isso é muito grave. Vou pedir a impugnação da urna", disse. Segundo o cartório da primeira zona eleitoral do TRE, ele teria que se dirigir ao Forte das Cinco Pontas para resolver. Seria a única forma. "Mas eu não tenho como fazer isso. Já sou idoso. Está faltando mais atenção de quem está presidindo à mesa, de ter mais cuidado. Não sei se por descuido ou por má fé. Só sei que perdi meu tempo e perdi meu voto. Isso é crime eleitoral", denunciou Francisco
 
Uma juíza eleitoral, que preferiu não se identificar, já se encaminhou ao colégio Santa Maria, em Boa Viagem (PE). Ela ouviu os funcionários do TRE, perguntou se o voto havia sido registrado em ata e disse que o MPPE que resolveria a partir do que entendesse. Alguns defensores do PSL reagiram a disseram que a urna não pode ser impugnada por conta de um erro de logística do TRE.

O assessor-chefe da corregedoria, Orson Lemos, explicou que o que pode ter acontecido é o eleitor votar, sair e voltar logo em seguida ao mesário habilitar para outro eleitor. Além de pontuar que uma situação parecida aconteceu no município de Flores, no primeiro turno, e a eleitora foi detida.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade