Publicidade

Correio Braziliense

João Doria é eleito o governador do estado de São Paulo

O candidato do PSDB obteve 52% dos votos válidos


postado em 28/10/2018 20:29 / atualizado em 28/10/2018 21:04

(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Em votação apertada, João Doria, do PSDB, foi eleito 37º governador de São Paulo, maior reduto eleitoral do país com 52% dos votos válidos contra 48% do adversário, Márcio França. Impulsionado pela dobradinha Bolsodoria, ou seja, pelo voto direcionado a Jair Bolsonaro, do PSL, para presidência e a ele para o governo, o ex-prefeito de São Paulo alcançou, até a última atualização desta reportagem (99,41% das urnas apuradas), quase 11 milhões de votos (acesse a apuração no quadro abaixo).
 
 

Diferentemente do que apontava a última pesquisa Datafolha (51X49), divulgada neste sábado (27/10), o atual governador Márcio França, do PSB, não ultrapassou o tucano e não conseguiu barrar a legenda do oponente, que já é eleita há 24 anos pelos paulistas para o Palácio dos Bandeirantes.

Com postura mais conservadora, em aceno ao candidato do PSL, João Doria defendeu pautas como a redução da maioridade penal e se declarou contra a descriminalização do aborto em sua campanha. Mas o discurso foi se moldando conforme o tempo. Em outubro do ano passado, o ex-prefeito de São Paulo pediu aos brasileiros para que não permitissem "que extremistas de esquerda e direita se sobreponham à maioria", referindo-se ao ex-presidente Lula e a Jair Bolsonaro. 

As críticas pontuais ao militar deram lugar ao apoio irrestrito, que fez o político, que prefere ser caracterizado como gestor, votar vestido com uma blusa com o termo "Bolsodoria". Bolsonaro, por sua vez, não recebeu o empresário em sua casa e se furtou apenas a gravar um vídeo de boa sorte.

Entre as principais promessas de Doria para a gestão que se inicia em janeiro, destacam-se a criação de parceria público-privada para aumentar a quantidade de vagas nas prisões, o aumento de salários de polícias civis e militares e o investimento no ensino técnico. Com a defesa de um “um amplo programa de desestatização", o compromisso central da campanha foi promover mais empregos e oportunidades.

Perfil

João Doria, 60 anos, é formado em jornalismo e publicidade, foi apresentador de televisão, destacando-se na franquia "O Aprendiz". É empresário e tem um grupo de marketing que promove iniciativas culturais. O contato com a política se deu, primeiramente, quando foi secretário de Turismo da gestão do então prefeito de São Paulo Mário Covas. Depois, foi presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), no governo de José Sarney.

Em uma eleição inédita, com vitória em primeiro turno, Doria foi eleito em 2016 para a prefeitura da capital paulista. O tucano obteve 53,4% dos votos válidos contra 16% de Fernando Haddad, do PT, que disputou a Presidência com Jair Bolsonaro, do PSL, neste pleito. Com diversas promessas de completar o mandato e não se reeleger, declinou do plano, governou apenas por 15 meses e comparou a renúncia a uma separação de casamento. 
 
* Estagiário sob supervisão de Anderson Costolli 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade