Publicidade

Correio Braziliense

No discurso da derrota, Fernando Haddad (PT) confirma oposição a Bolsonaro

Petista afirmou que, tanto ele quanto o partido, farão oposição e representarão os 45 milhões de brasileiros que votaram nele


postado em 28/10/2018 21:29 / atualizado em 28/10/2018 21:29

(foto: Nelson Almeida/ AFP)
(foto: Nelson Almeida/ AFP)


Após a vitória de Jair Messias Bolsonaro (PSL) à Presidência da República, o oponente derrotado, Fernando Haddad (PT), fez discurso em São Paulo, exaltando o papel dele e do partido de representar os 45 milhões de brasileiros que o escolheram nessas eleições. Haddad disse que, independe de vencer ou não as eleições. A democracia será sempre defendida por ele. "Temos a responsabilidade de fazer oposição, colocando os interesses dos brasileiros acima de tudo", afirmou.

Com 99,83% das urnas apuradas, Haddad somava 44,84% dos votos válidos contra os 55,16% alcançados pelo presidente eleito. O petista agradeceu aos partidos que o apoiaram durante a campanha. Na primeira pesquisa do segundo turno, divulgada pelo instituto Datafolha, Bolsonaro estava 16 pontos à frente. Enquanto ele aparecia com 58% dos votos válidos, Haddad tinha 42%.

Segundo Haddad, foram eleições em que "muita coisa estava em jogo". Ele citou o medo da perda de direitos civis, políticos, trabalhistas e sociais. "Mas seguimos de cabeça erguida, com determinação, para levar nossa mensagem às periferias do Brasil, aos idosos, aos LGBTs, a homens e mulheres, brancos e negros, evangélicos e católicos, aos que têm religiões de matrizes africanas, aos ateus, para levar a mensagem de que a soberania nacional e a democracia está acima de todos", discursou.

O petista também ressaltou eventos em que considera que as instituições foram colocadas à prova, como o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Lula. "Temos uma longa trajetória de militância, reconhecemos a cidadania em cada brasileiro e brasileira  e não vamos deixar esse país para trás. Vamos colocá-lo acima de tudo, respeitando a democracia e as instituições”, afirmou.

O candidato também exaltou a importância da coragem, que, para ele, seria a base de todos os valores e citou o trecho do hino nacional que diz que um brasileiro não foge da luta.  "Quero dizer para aqueles em cuja expressão eu vi medo: não tenham medo, estaremos aqui, nós abraçaremos a causa de vocês. Coragem a vida é feita de coragem, viva o Brasil", finalizou. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade