Publicidade

Correio Braziliense

Líderes de governos no exterior parabenizam Bolsonaro por eleição

Os presidentes de Estados Unidos, Colômbia, Chile e Venezuela mandaram congratulações pela vitória nas urnas


postado em 28/10/2018 22:39 / atualizado em 29/10/2018 09:00

(foto: Mauro Pimentel/AFP)
(foto: Mauro Pimentel/AFP)
Jair Messias Bolsonaro recebeu, pouco depois do resultado das urnas divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as congratulações de chefes de Estado interncionais. O presidente eleito divulgou em suas redes sociais, onde arrasta uma legião de fãs e fez a maior parte de sua campanha para a Presidência, que recebeu os cumprimentos de estrangeiros, inclusive do presidente da maior economia do mundo, os Estados Unidos. "Acabei de receber ligações de alguns líderes, entre eles o presidente dos Estados Unidos (Donald Trump) acabou de nos ligar, nos desejou boa sorte. Obviamente foi um contato bastante amigável. E nós queremos, sim, nos aproximar de vários países do mundo, sem o viés ideológico".

O presidente Iván Duque, chefe do executivo na Colômbia, foi o primeiro a cumprimentar Bolsonaro pela vitória. Sebástian Pinera, presidente do Chile, também entrou em contato com Bolsonaro.



O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, também parabenizou Bolsonaro pelo resultado das eleições. Por meio de nota, divulgada pelo chanceler venezuelano Jorge Arreaza em seu perfil no Twitter, Maduro declarou que "aproveita a ocasião para retomar, como países vizinhos, o caminho das relações diplomáticas, harmonia, progresso, e integração regional".
 
Na manhã desta segunda-feira (29/10) outras lideranças se pronucniaram. Matteo Salvini, líder da extrema-direita na Itália e ministro do Interior do país, saudou a vitória de Jair Bolsonaro na eleição presidencial do Brasil e afirmou que aguarda a extradição do ex-militante de esquerda Cesare Battisti, condenado por assassinato na Itália. "No Brasil os cidadãos expulsaram a esquerda! Bom trabalho para o presidente Bolsonaro, a amizade entre nossos povos e governo será ainda mais forte", escreveu no Twitter. "E depois de anos de discursos vão, pediria que reenvie para Itália o terrorista vermelho Battisti", completou.
 
O presidente Francês, Emmanuel Macron parabenizou Bolsnorao pela vitória atravez de um comunicado e afirmou o desejo de prosseguir sua cooperação com o país em um marco de respeito aos princípios democráticos. "França e Brasil mantêm uma aliança estratégica ao redor de valores comuns de respeito e promoção de princípios democráticos. A França deseja prosseguir sua cooperação com o Brasil em um marco de respeito a estes valores", diz o texto.

Votação no exterior

Entre os 500.727 eleitores do exterior, em 171 localidades eleitorais de 99 países, Bolsonaro teve 71,04% (125.498) dos votos. Fernando Haddad ficou com 28,96% (51.148). Até o último boletim do TSE, haviam sido totalizadas 94,52% das urnas. O comparecimento lá fora foi baixo, apenas 40,42%, ou 191.587 eleitores (do total de 176.646 votos válidos),  compareceram. E a abstenção, alta: 59,58%, o que significa 282.394 eleitores não votaram. Ao todo, foram 6.914 votos brancos (3,61%) e 8.027 (4,19%), nulos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade