Publicidade

Correio Braziliense

PT se reúne em São Paulo para primeira avaliação após as eleições

Será a primeira reunião de avaliação após a vitória do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL)


postado em 30/10/2018 10:44 / atualizado em 30/10/2018 12:02

(foto: Nelson Almeida/AFP)
(foto: Nelson Almeida/AFP)

 
Dois dias depois do segundo turno das eleições em que o candidato à Presidência da República, Fernando Haddad (PT), foi derrotado, a Comissão Executiva Nacional do PT se reúne, nesta terça-feira (30/10), em São Paulo. Será a primeira reunião de avaliação após a vitória do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Nas redes sociais e no site do partido, a presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann (PR), eleita para a Câmara dos Deputados, reafirmou que é necessário “erguer a cabeça” e manter a luta.

“Uma derrota eleitoral não pode significar a derrota da Constituição e democracia brasileira”, disse Gleisi, em vídeo gravado após a divulgação do resultado oficial no último dia 28. “[´Temos de] erguer a cabeça e lutar porque essa é a nossa trincheira.”

A assessoria do PT confirmou que Gleisi Hoffmann concederá entrevista coletiva às 14h30.

Nas redes sociais, Haddad disse que estava à disposição do país e pediu que as pessoas não tenham medo. “Eu coloco a minha vida à disposição deste país. Não tenham medo, nós estaremos aqui. Nós estamos juntos. Nós estaremos de mãos dadas com vocês”, disse. “Coragem, a vida é feita de coragem.”

Horas antes, o candidato do PT felicitou o adversário. “Presidente Jair Bolsonaro, desejo-lhe sucesso. Nosso país merece o melhor. Escrevo essa mensagem hoje [ontem], de coração leve, com sinceridade, para que ela estimule o melhor de todos nós. Boa sorte.”

Em entrevista à Rede Record nessa segunda-feira, Bolsonaro se disse disposto a dialogar com os candidatos derrotados nas últimas eleições.
 
O encontro é liderado pelo candidato derrotado ao Palácio do Planalto Fernando Haddad e conta com a participação de diversos dirigentes da sigla. Além do ex-prefeito paulistano, participam a presidente nacional da legenda, Gleisi Hoffmann; os ex-ministros José Sérgio Gabrielli e Celso Amorim; o secretário-geral do partido, Romênio Pereira; o tesoureiro da sigla, Emidio de Souza; o líder na Câmara, Paulo Pimenta; o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Wagner Freitas; e o advogado Luiz Eduardo Greenhalgh, entre outros. 

Emídio e Greenhalgh estiveram reunidos nesta segunda-feira (29/10), em Curitiba, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

'Esqueça Ciro Gomes'


O deputado José Guimarães (PT-CE) defendeu que Fernando Haddad e o PT encabecem a oposição no governo de Jair Bolsonaro e descartou um diálogo com Ciro Gomes (PDT), candidato derrotado no primeiro turno.

"Esqueça Ciro Gomes", disse Guimarães ao chegar para à reunião que o comando do PT faz em São Paulo, nesta terça-feira. "Que ele cuide da vida dele que nós vamos cuidar da nossa. Vida que segue. O PT não vai pedir desculpa a ninguém por ter ido ao segundo turno", emendou o parlamentar, ao ser perguntado se haveria diálogo com Ciro.

Na avaliação de Guimarães, é importante que Haddad, após a derrota no segundo turno, lidere a oposição no País.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade