Publicidade

Correio Braziliense

Moradores de Eldorado visitam Bolsonaro e levam bananas de presente

Bolsonaro nasceu na cidade de Glicério (SP), de onde a família se mudou para Eldorado


postado em 10/11/2018 11:02 / atualizado em 10/11/2018 13:51

João Evangelista, 63 anos, aposentado, e outros amigos levaram bananas para Bolsonaro e falaram sobre política (foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
João Evangelista, 63 anos, aposentado, e outros amigos levaram bananas para Bolsonaro e falaram sobre política (foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
O presidente eleito Jair Bolsonaro recebeu hoje (10), em sua casa no Rio de Janeiro, um grupo de quatro amigos da cidade de Eldorado Paulista (SP), onde cresceu.

O aposentado João Evangelista, de 63 anos, o filho Dani Willian Lopes Corrêa, o genro Murilo de Souza e Fabiano Andrade, sócio do genro, vieram de São Paulo para uma visita e trouxeram de presente dois cachos de bananas, um de banana prata e outro de banana ouro, essa, segundo o aposentado, produzida em Eldorado, no Vale do Ribeira.

“Eu sou amigo de infância [do presidente eleito]. Estudei com ele a vida toda lá. A gente ia pescar, cortar maracujá roxinho”, contou.

Bolsonaro nasceu na cidade de Glicério (SP), de onde a família se mudou para Eldorado.

“Ele chegou a Eldorado Paulista aproximadamente com oito anos de idade e saiu de lá depois que passou no concurso de cadetes do Exército, em Resende, Estado do Rio. Então, ele veio embora com 18 ou 19 anos, todo esse tempo nós passamos juntos. Eu sou de lá mesmo”, concluiu.

João Evangelista disse que, ao saber que o grupo vinha para o Rio de Janeiro, para regularizar documentos para a venda de bananas na Central de Abastecimento da cidade, a irmã do presidente eleito, Denise, pediu que os amigos trouxessem uns cachos para Bolsonaro. “ Foi um fazendeiro de lá que cortou as bananas para trazermos para cá”, completou.

Infância e política
Segundo João Evangelista, durante o encontro o presidente eleito comeu algumas bananas maduras. “Ele falou que vai tentar regularizar esse negócio com o Equador que está pondo banana aqui no Brasil, que parece que não veio de boa qualidade”, disse o visitante.

Evangelista afirmou que a conversa de mais ou menos uma hora com o amigo foi “muito sadia, muito boa”, sobre a infância e política.

“A expectativa dele é totalmente boa e eu acho que vai dar certo [o governo]. Vai dar porque, se depender dele, ele não é cúmplice de ninguém. Ele está escolhendo seus próprios ministros, gente boa, gente de responsabilidade, idônea, então não tem problema nenhum. Acho que o Brasil vai para frente agora”, opinou.

De acordo com assessores do presidente eleito, ele não tem agenda para este sábado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade