Publicidade

Correio Braziliense

Pela 1ª vez desde atentado, Bolsonaro passeia no calçadão sob escolta

Bolsonaro saiu de casa, escoltado por policiais federais, para ir ao banco e caminhar pela orla da Barra da Tijuca


postado em 11/11/2018 13:31 / atualizado em 11/11/2018 17:09

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) saiu de casa, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio) na manhã deste domingo, 11, para ir ao banco e passear pela orla.

Bolsonaro saiu de carro, escoltado por policiais federais, às 10h30, e voltou uma hora depois. A primeira parada do passeio foi no Banco do Brasil, onde usou o caixa eletrônico sob o olhar de, pelo menos, cinco membros da Polícia Federal e um integrante de sua equipe, que filmou toda movimentação dentro da agência bancária.

Segundo a assessoria, o presidente eleito foi sacar dinheiro para comprar a carne para o churrasco que decidiu fazer para os seguranças. Pouco depois do meio-dia, a assessoria de imprensa de Bolsonaro distribuiu à imprensa um vídeo em que Bolsonaro começa a fazer fogo na churrasqueira de casa. 

A segunda parada do raro passeio de Bolsonaro foi no calçadão da Barra da Tijuca. Ele parou em dois quiosques, foi cumprimentado por banhistas, posou para fotos e tomou água de coco. Desde que sofreu o atentado, essa foi a primeira vez que Bolsonaro parou em quiosques à beira-mar. O passeio foi fotografado e gravado em vídeo pela equipe do presidente eleito. Esse material audiovisual também foi distribuído à imprensa.

Ao voltar para casa, o presidente eleito desceu do carro na portaria do condomínio para cumprimentar Azenate de Sousa, uma jornalista e professora de língua portuguesa de 70 anos vítima de paralisia infantil que estava em uma cadeira de rodas na porta do condomínio onde Bolsonaro mora.

"Todo ano, venho passear no Rio. Desta vez, cheguei dia 5 e contei para todo mundo que viria tentar ver o Bolsonaro", disse Azenate, que mora em São Luís (MA) e vai ficar no Rio até o próximo dia 20. "Hoje foi a primeira vez que vim à porta da casa dele e já consegui encontrá-lo", comemorou a professora.

Segundo a eleitora de Bolsonaro, ele não conversou com ela mas posou para foto, o que já a satisfez. "Votei nele nos dois turnos. Para mim ele é a esperança de dias melhores, de acabar com essa bagunça, de moralizar todos os setores do Brasil, a família", afirmou.

Tanto nos quiosques como ao chegar em casa, Bolsonaro foi recepcionado com gritos de "mito".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade