Publicidade

Correio Braziliense

Amazônia Azul é tema de debate nesta segunda-feira, no Lago Sul

Segundo a coordenação do simpósio, duas fronteiras, como a Antártica e os oceanos, possuem grande potencial, principalmente na plataforma continental


postado em 12/11/2018 06:40 / atualizado em 12/11/2018 06:36

O desafio brasileiro é proteger os recursos dos 8.500km de costa(foto: Marinha do Brasil/Flickr)
O desafio brasileiro é proteger os recursos dos 8.500km de costa (foto: Marinha do Brasil/Flickr)


Por meios marítimos, ocorrem 95% do comércio exterior brasileiro, além do tráfego de dados realizado através de cabos submarinos, responsável pela maioria da comunicação do país com o mundo. Com 8.500 quilômetros de costa, o desafio é proteger os recursos biológicos, minerais, energéticos e biotecnológicos da Amazônia Azul.

Pela importância política, estratégica e econômica do território marítimo e com o objetivo de direcionar a atenção da sociedade para o tema, a Marinha do Brasil, em parceria com o Correio, realiza hoje o Simpósio “Amazônia Azul — patrimônio brasileiro a preservar e proteger”. O evento ocorre das 8h às 12h, no Colégio Mackenzie.

Segundo a coordenação do simpósio, duas fronteiras, como a Antártica e os oceanos, possuem grande potencial, principalmente na plataforma continental. O Atlântico Sul, por exemplo, desperta o interesse de potências mundiais. Os EUA têm mais de 300 patentes de produtos provenientes da tecnologia oceânica.

Entre os temas que serão debatidos, estão a economia azul, os esforços de pesquisas científicas sobre o potencial e o contexto oceanopolítico do Atlântico Sul.

O seminário será dividido em três painéis. O primeiro tema é sobre a economia azul, que será apresentado pelo professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Rodrigo More. O segundo, sobre pesquisas científicas, contará com a presença de José Henrique Muelbert, da Furg. Já o terceiro, tratará do contexto oceanopolítico e terá como palestrante o almirante Alvaro Monteiro. O moderador será o embaixador Alessandro Warley Candeas.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade