Publicidade

Correio Braziliense

Sem cubanos, Ministério da Saúde contratará profissionais brasileiros

Decisão foi tomada após o governo cubano encerrar a parceria no programa mais médicos


postado em 14/11/2018 16:45 / atualizado em 14/11/2018 17:12

(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
 
Após a desistência de Cuba continuar no programa Mais Médicos, o Ministério da Saúde  está adotando medidas para garantir a assistência dos brasileiros atendidos pelas equipes, mesmo o presidente eleito Jair Bolsonaro ter dito que a ação será descontinuada. 
 
A iniciativa imediata será a convocação nos próximos dias de um edital para médicos que queiram ocupar as vagas que serão deixadas pelos profissionais cubanos. "Será respeitada a convocação prioritária dos candidatos brasileiros formados no Brasil seguida de brasileiros formados no exterior", explica a pasta, em nota. 

Desde 2016, o Ministério da Saúde vem trabalhando na diminuição de médicos cubanos no programa. Até aquela data, cerca de 11.400 profissionais da ilha caribenha trabalhavam no Mais Médicos. Neste momento, 8.332 das 18.240 vagas do programa estão ocupadas por eles.

Outras medidas para ampliar a participação de brasileiros vinham sendo estudadas pelo Ministério da Saúde, como a negociação com os alunos formados atravésPrograma de Financiamento Estudantil (Fies). "Essas ações poderão ser adotadas, conforme necessidade e entendimentos com a equipe de transição do novo governo", destaca o Ministério da Saúde. 

A nota conclui. "O Ministério da Saúde reafirma e tranquiliza a população que adotará todas as medidas para que profissionais brasileiros estejam atendendo no programa de forma imediata", garante o texto.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade