Publicidade

Correio Braziliense

Parlamentares evangélicos sugerem Izalci Lucas para Ministério da Educação

Izalci não recebeu nenhum convite oficial, segundo a equipe de transição. Nome do senador eleito pelo DF foi levado a Bolsonaro por integrantes da Frente Parlamentar Evangélica


postado em 20/11/2018 14:26

O deputado federal e senador eleito, Izalci Lucas(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
O deputado federal e senador eleito, Izalci Lucas (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

 
O deputado federal e senador eleito Izalci Lucas (PSDB-DF) confirmou ao Correio que foi sondado por líderes religiosos que querem indicar seu nome para o Ministério da Educação (MEC). A bancada evangélica é forte aliada do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) no Congresso Nacional. 

"Alguns deputados me procuraram. Mas quem está cuidando disso é o próprio Bolsonaro. Tudo pode acontecer, mas, dependendo das condições, eu aceitaria. Sei o posicionamento do meu partido quanto a isso, então, sim. A educação será o maior desafio do governo", afirmou.

Izalci não recebeu nenhum convite oficial, segundo a equipe de transição. Na Câmara, deputados da Frente Parlamentar Evangélica (FPE) detalharam a conversa em torno do senador eleito. "Perguntamos se ele teria disposição. Até agora, as articulações em torno do nome dele são complementares às dos nomes já colocados à mesa. Mas a frente gostaria que ele fosse o indicado", explicou um integrante da bancada da Bíblia. 

Jair Bolsonaro descartou o nome de Maria Inês Fini, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), para o Ministério da Educação. Ainda estariam no páreo Stavros Xanthopoylos e Viviane Senna, que, nas redes sociais, descartou o convite.

O tema da educação deve ter ainda mais atenção com a renovação do Congresso. Deputados de primeiro mandato se encontraram com políticos mais experientes para analisar a viabilidade de uma bancada específica sobre o tema.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade