Publicidade

Correio Braziliense

11º ministro confirmado, Bebianno assumirá Secretaria-Geral da Presidência

Bebianno agradeceu a confiança do presidente eleito Jair Bolsonaro e declarou que vai trabalhar para o desenvolvimento do país


postado em 21/11/2018 12:45 / atualizado em 21/11/2018 13:11

Bebianno agradeceu a indicação e adiantou que a principal atividade de sua pasta será a modernização e a desburocratização do Estado(foto: Mauro Pimentel/AFP)
Bebianno agradeceu a indicação e adiantou que a principal atividade de sua pasta será a modernização e a desburocratização do Estado (foto: Mauro Pimentel/AFP)

O ex-presidente do PSL e advogado Gustavo Bebianno foi confirmado como o futuro ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República. A nomeação foi confirmada pelo futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), na manhã desta quarta-feira (21/11), no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde ocorrem as reuniões do governo de transição. É o 11º ministro anunciado pela equipe. Mais cedo, o presidente eleito Jair Bolsonaro confirmou o nome do advogado André Luiz Mendonça para chefiar a Advocacia-Geral da União, mas ainda não se sabe se a AGU terá mantido seu status de ministério (veja abaixo galeria de fotos com os principais nomes do próximo governo).

Durante entrevista, Bebianno agradeceu a confiança do presidente eleito Jair Bolsonaro e declarou que vai trabalhar para o desenvolvimento do país. “Quero só agradecer a confiança do presidente Jair Bolsonaro. Confere a mim, mais uma vez, o privilégio de participar dessa equipe. uma equipe formada por homens sérios, patriotas, que efetivamente querem o bem do Brasil. Ter participado de toda a campanha já foi um privilégio para mim e agora então é uma honra receber mais essa responsabilidade, olhando e trabalhando para o Brasil”, declarou o novo ministro. 

Segundo ele, o Programa de Parceria de Investimentos (PPI), a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) continuarão dentro da estrutura da Secretaria-Geral da Presidência. Bebianno alegou que a principal tarefa da pasta será o trabalho de “modernização” do estado.

“Eu diria que a principal tarefa da secretaria é o trabalho de modernização do estado, desburocratização, GovTech e, talvez pela primeira vez o governo federal olhando para a sua atividade fim que é servir a população”, destacou Bebianno. “O nosso interesse é que o contribuinte, pagador de impostos, a população seja bem atendida em tudo aquilo que o governo tem de oferecer em termos de serviços e até produtos”, acrescentou.  

Bebianno também ressaltou que vai fazer um “estágio” com o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, para “aprender um pouquinho como funciona” a articulação política. Segundo Lorenzoni, os ministros vão trabalhar de forma integrada, “dando as melhores condições para que o presidente possa bem cumprir a missão de governar o país”. Além do “estágio” com Onyx, Bebianno pretende se reunir na próxima semana com o atual ministro-chefe da Secretaria Geral, Ronaldo Fonseca. “Teremos certamente um encontro para que haja uma conversa”, admitiu.

Ver galeria . 15 Fotos Ministério da Casa Civil: Onyx LorenzoniJefferson Rudy/Agencia Senado
Ministério da Casa Civil: Onyx Lorenzoni (foto: Jefferson Rudy/Agencia Senado )
 

Reuniões

O gabinete de transição concluiu, nesta quarta-feira (21/11), a primeira reunião com todos os ministros indicados até o momento. A ideia é que esses encontros se repitam a cada quarta-feira até o fim do ano, sempre às 10h. “Já são 14 grupos técnicos onde nós, então, começamos a consolidar não só a estrutura ministerial do futuro governo, como, também, os primeiros planos e os projetos que estamos elaborando junto às equipes técnicas de cada uma das pastas”, explicou Lorenzoni. 

Filho de Bolsonaro

De acordo com Bebianno, um dos cotados para assumir a Secretaria de Comunicação é o filho do presidente eleito Carlos Bolsonaro, que cuida das redes sociais de Bolsonaro. “Alguns nomes estão sendo estudados. O filho do presidente, Carlos Bolsonaro é uma pessoa que sempre esteve à frente dessa comunicação. Desenvolveu um trabalho brilhante e talvez sem ele a campanha não tivesse desenvolvido tão bem. Aliás, é um trabalho que desenvolve muito antes, até antes da pré-campanha. Isso será discutido ainda com ele e com o presidente. Então esse nome será encontrado”, apontou Bebianno.   

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade