Publicidade

Correio Braziliense

Governadores eleitos do Nordeste apresentam suas prioridades a Bolsonaro

Governadores eleitos da região assinam documento, a ser entregue ao futuro presidente, Jair Bolsonaro, com as demandas urgentes para os estados


postado em 22/11/2018 06:00

Governadores em Brasília: pedido de retomada urgente de obras federais para crescimento e geração de empregos (foto: Marcos Brandão/Divulgação )
Governadores em Brasília: pedido de retomada urgente de obras federais para crescimento e geração de empregos (foto: Marcos Brandão/Divulgação )

 

Governadores eleitos do Nordeste se reuniram em Brasília para alinhar projetos e pedir mais recursos federais para obras de infraestrutura, que estão lentas, como a transposição do Rio São Francisco. Ao término do encontro, eles assinaram um documento com seis pontos prioritários para a região, que será entregue ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com o texto, é necessária a retomada “urgente” de obras federais na região para o crescimento e a geração de empregos. “Com especial destaque para obras rodoviárias, de segurança hídrica e habitacionais”, citou o documento. Eles pedem também um “pacto nacional para segurança pública”. Na avaliação dos governadores, a União precisa assumir a coordenação e a execução de “ações concretas” no combate à criminalidade interestadual.

Risco

Eleita para o governo do Rio Grande do Norte, a senadora Fátima Bezerra (PT) alegou que a demora nas obras de transposição coloca em risco a questão hídrica da região. “Precisam chegar à outra parte da Paraíba, ainda não chegaram ao Ceará e não chegaram ao Rio Grande do Norte. Esse calendário de que chegariam em 2018 não foi cumprido”, afirmou. “Estamos falando de um tema fundamental do Nordeste setentrional.” Fátima também defendeu a necessidade de ampliação dos recursos passados pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Além do reforço de investimentos por parte da União, os futuros governadores pediram a desburocratização dos financiamentos estaduais e o aumento nas transferências do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal. Para o governador reeleito da Bahia, Rui Costa (PT), ter de colocar recursos estaduais em obras da União que estavam paralisadas é inviável. “Vai ficando uma situação quase que insuportável de suprir toda a ausência de pagamento do governo federal para obras estruturantes do estado”, disse.

O documento que será entregue a Bolsonaro foi assinado por governadores eleitos. Entre os que assinaram estão: Camilo Santana (PT-CE), Paulo Câmara (PSB-PE), Belivado Chagas (PSD-SE), Wellington Dias (PT-PI), Flavio Dino (PCdoB-MA), Rui Costa (PT-BA), João Azevedo (PSB-PB) e Fátima Bezerra (PT-RN). O vice-governador Luciano Barbosa (MDB) assinou em nome de Alagoas.

“Vai ficando uma situação quase que insuportável de suprir toda a ausência de pagamento do governo federal para obras estruturantes do estado”

Rui Costa (PT), governador reeleito da Bahia

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade