Publicidade

Correio Braziliense

Michelle Bolsonaro encontra Marcela Temer com privacidade total

Os temas abordados pelas primeiras-damas foram instituições educacionais e projetos sociais


postado em 22/11/2018 06:00

Michelle Bolsonaro: foco em 'todos os projetos sociais possíveis' (foto: Ed Alves/CB/D.A Press )
Michelle Bolsonaro: foco em 'todos os projetos sociais possíveis' (foto: Ed Alves/CB/D.A Press )


A convite de Marcela Temer, a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, visitou a residência oficial da Presidência da República em Brasília. Acompanhada de assessores e cerimonialistas, ela esteve no Palácio da Alvorada, ontem, onde permaneceu por quase uma hora. Na agenda, também havia sido marcada uma ida à Granja do Torto — o compromisso não ocorreu durante o dia, mas, Michelle e o marido, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, passariam a noite lá. Hoje, a futura primeira-dama vai ao casamento do ministro da transição e futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Amanhã, retorna ao Rio de Janeiro. Na próxima semana, a brasiliense estará, mais uma vez, na capital. A tarefa é encontrar uma escola para a filha caçula, Laura, de 8 anos.

Michelle conheceu as áreas comuns e parte da residência privada do Alvorada, dos quartos aos jardins. Parte da visita foi registrada a distância pela imprensa. Em entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), ela disse que pretende escolher o menor imóvel possível, para deixar Laura mais à vontade.

As primeiras-damas se reuniram com privacidade total. Entre os temas abordados, instituições educacionais (Michelzinho, filho do presidente Michel Temer, estudou na Escola das Nações, no Lago Sul) e projetos sociais.

Michelle Bolsonaro ainda não tem uma equipe de comunicação montada. À sua disposição, entretanto, há diplomatas que trabalhavam no cerimonial de Temer e foram cedidos à equipe de transição. A futura primeira-dama disse à imprensa que pretende atuar em causas sociais durante o mandato do marido, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Ela disse que vai focar em “todos os projetos sociais possíveis”, a partir de 1º de janeiro. De acordo com a brasiliense, a atuação dela vai ajudar, em especial, a “comunidade surda, as pessoas com deficiência e os portadores de síndromes”.

Embora haja especulação sobre a mudança do casal para Brasília, o Planalto informou que “enquanto Bolsonaro não for empossado, não poderá ocupar as residências oficiais”. Atualmente, o presidente eleito resolve as questões do mandato no CCBB e dorme no apartamento do filho Eduardo, no Plano Piloto.

Nascida em Ceilândia, Michelle é evangélica praticante. Ela e o então deputado Bolsonaro se conheceram no Congresso Nacional, onde ela trabalhava como assessora parlamentar. Os dois se casaram há 11 anos. Além de Laura, fruto da união dos dois, Michelle tem uma filha, Letícia, de um relacionamento anterior, assim como Bolsonaro tem quatro filhos de outros dois relacionamentos (Carlos, Flávio, Eduardo e Jair Renan).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade