Publicidade

Correio Braziliense

Alexandre de Moraes libera processo sobre descriminalização da maconha

O julgamento sobre o tema foi interrompido em setembro de 2015 e dependerá da decisão do presidente da Corte, ministro Dias Toffoli para ser pautado


postado em 24/11/2018 10:12 / atualizado em 24/11/2018 10:40

Antes do pedido de vista, os ministros Gilmar Mendes, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso votaram a favor da descriminalização da droga(foto: PCDF/Divulgação)
Antes do pedido de vista, os ministros Gilmar Mendes, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso votaram a favor da descriminalização da droga (foto: PCDF/Divulgação)

 
O Supremo Tribunal Federal (STF) poderá retomar no plenário da Suprema Corte a discussão sobre a descriminalização do porte de maconha para uso pessoal. Na última sexta-feira (23), o ministro Alexandre de Moraes devolveu a vista do processo que trata sobre o assunto.
 
No entanto, a devolução não significa que o processo será automaticamente julgado, dependendo da decisão do presidente da Corte, ministro Dias Toffoli.
 
O julgamento sobre o tema foi interrompido em setembro de 2015, quando o ministro Teori Zavascki pediu mais tempo para analisar o caso. Após a morte dele em um acidente aéreo em janeiro do ano passado, Moraes assumiu a vaga e “herdou” a vista do processo.
 
Na decisão, o magistrado Alexandre de Moraes pediu dados à Polícia de São Paulo e à Associação Brasileira de Jurimetria (ABJ) para fundamentar o seu voto no processo.  
 
Antes do pedido de vista, os ministros Gilmar Mendes, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso votaram a favor da descriminalização da droga. A pauta do plenário do Supremo até o fim de 2018 já está definida. O tema deve ser julgado a partir de 2019.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade