Publicidade

Correio Braziliense

Comandante do Exército determina análise sobre Intentona Comunista

De acordo com o militar, o objetivo é evitar derramamento de 'sangue verde e amarelo'


postado em 25/11/2018 23:07

(foto: AFP PHOTO / EVARISTO SA)
(foto: AFP PHOTO / EVARISTO SA)

Em perfil no Twitter, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, disse, na manhã deste domingo (25/11), que determinou uma análise sobre a Intentona Comunista, ocorrida em 1935. De acordo com o militar, o objetivo é evitar derramamento de “sangue verde e amarelo”. O movimento foi a tentativa de derrubar o ex-presidente Getúlio Vargas do cargo, em novembro de 1935.

A Intentona Comunista é considerada uma rebelião político-militar liderada por Luís Carlos Prestes, que havia criado a Aliança Nacional Libertadora (ANL). Getúlio Vargas classificou o movimento como ilegal, o que provocou reações em quartéis de Natal, Recife e Rio de Janeiro. O governo reagiu com a força militar, o que ocasionou na morte de agentes oficiais. 

“Determinei ao Exército que rememore a Intentona Comunista ocorrida há 83 anos”, escreveu o general. “Antecedentes, fatos e consequências serão apreciados para que não tenhamos, nunca mais, irmãos contra irmãos vertendo sangue verde e amarelo em nome de uma ideologia diversionista”, completou Villas Bôas. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade