Publicidade

Correio Braziliense

Bancada do MDB é a primeira a ser recebida por Bolsonaro; Líder comemora

Segundo o líder do partido, Baleia Rossi, apesar da sigla não ter dado apoio formal ao presidente eleito, estará disposta a participar da 'nova política'


postado em 04/12/2018 17:24

Reunião da bancada do MDB com o presidente eleito Jair Bolsonaro(foto: Divulgação)
Reunião da bancada do MDB com o presidente eleito Jair Bolsonaro (foto: Divulgação)
O líder do MDB, deputado Baleia Rossi (MDB-SP) comemorou que a bancada do partido foi a primeira a ser recebida pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). De acordo com ele, a sigla não deu apoio formal ao futuro chefe do Executivo, mas está disposta a participar da “nova política” que a população aguarda. As declarações foram dadas durante coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (4/12) no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). 

A bancada do MDB se reuniu com o presidente eleito. “Nós ficamos felizes do MDB ser a primeira bancada a ser recebida enquanto bancada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro”, disse. Rossi destacou que o Brasil está vivendo um momento de “nova política”. “O MDB não reivindicou cargos, não tem pretensão de indicar ninguém no governo, mas tem a responsabilidade de debater uma agenda programática, que possa significar em aumento de empregos e melhora na economia e na vida da população. Essa nova política que a população está aguardando e tem uma expectativa muito grande é o que nós vamos fazer em relação ao governo”, apontou. 

Nos últimos anos, o MDB apoiou os governos petistas, até o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Durante o encontro com o partido, Bolsonaro fez exposição de propostas e da necessidade de aprovação de medidas importantes na Câmara. “E a bancada do MDB da mesma forma”, ressaltou Rossi. “Vai se reunir e vai debater os assuntos, mas tem sua responsabilidade e saberá votar aquilo que é importante para a recuperação econômica do nosso país, que eu acho que é a expectativa de toda a população brasileira. Para isso o governo precisa dar certo e de uma parceria forte”, completou.

O líder ressaltou que o partido já anunciou que ficará independente em relação ao governo, mas apontou que há a “responsabilidade com o país”. “Nós teremos votações importantes. Vamos debater todos os temas colocados na Câmara e vamos saber votar à favor do país”, afirmou o deputado. 

O líder apontou que a “oposição pela oposição” é ruim para o país. “Aquela história de quanto pior, melhor não é o que o MDB entende como positivo. Nós vamos ajudar o país votando as medidas importantes no parlamento para que a gente tenha uma recuperação, principalmente do emprego”, disse Rossi. 

Osmar Terra

Rossi disse que a bancada felicitou o presidente eleito por nomear o ex-ministro do Desenvolvimento Social e deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) para o Ministério da Cidadania. “Não foi uma indicação partidária, portanto, o presidente cumpre o que prometeu durante a campanha, mas coroou um trabalho de um trabalho federal do MDB que fez um grande trabalho no Ministério do Desenvolvimento Social, indicado ele pela Frente Parlamentar da Promoção Social”, disse. 

Osmar Terra foi anunciado na última semana. Ele ocupou o cargo de ministro do Desenvolvimento Social durante a gestão de Michel Temer. “Acho que o MDB conseguiu, nessa reunião, abrir um diálogo com o presidente eleito, com o ministro (da Casa Civil) Onyx (Lorenzoni), que tem grande experiência no Parlamento e está fazendo uma relação muito franca e aberta de diálogo com todos os partidos e os parlamentares. Eu tenho certeza que isso vai ajudar o Brasil a prosperar”, alegou. 

Sobre as propostas, Baleia Rossi afirmou que Bolsonaro “falou de projetos de maneira genérica”, mas, segundo ele, todos sabem que a pauta econômica é “urgente” para o país. “Vários deputados do MDB falaram, tiveram oportunidade de sugerir ideias ao presidente”, declarou. O deputado declarou que não foi debatido no encontro a sucessão da Presidência da Câmara dos Deputados, mas avalia que o novo governo não terá influência. 

O MDB tem dois pré-candidatos para a Casa: o deputado Fabinho Ramalho (MG), que é o atual vice-presidente da Câmara, e o deputado Alceu Moreira (RS), que é presidente da Frente Parlamentar do Agronegócio

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade