Publicidade

Correio Braziliense

Brasil doa R$ 792 mil para restauração de basílica na Palestina

Amparada nas leis 13.669 e 13.735, a doação servirá exclusivamente para recuperação de mosaicos do período bizantino, na porção sul da nave original da basílica


postado em 05/12/2018 22:28

(foto: Thomas Coex/AFP)
(foto: Thomas Coex/AFP)
 
O governo brasileiro finalizou nessa terça-feira (4/12) a doação de R$ 792 mil para restauração da Basílica da Natividade de Jesus em Belém, na Terra Santa. O local é um dos mais importantes monumentos de peregrinação cristã do mundo, com imenso significado histórico, cultural e turístico.

Além do Brasil, contribuíram até o momento para o projeto Chile, Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Grécia, Hungria, Itália, Marrocos, Noruega, Polônia, Rússia, Turquia e Santa Sé, entre outros.

O Brasil já contribuiu para a restauração de dois outros sítios cristãos na Terra Santa: a Igreja das Nações, em Jerusalém, e a Igreja da Anunciação, em Nazaré.

A informação foi confirmada em comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores.

Amparada nas leis 13.669 e 13.735, a doação servirá exclusivamente para recuperação de mosaicos do período bizantino, na porção sul da nave original da basílica.

História

A Basílica da Natividade foi erguida durante o Império de Constantino e reerguida no de Justiniano, no século 6. Ela abriga a gruta que a tradição reconhece como o lugar do nascimento de Jesus. A basílica recebe aproximadamente 3 milhões de visitantes por ano, entre os quais muitos peregrinos brasileiros.

 A construção é preservada e está na lista de patrimônios mundiais da humanidade. Todas as obras ali realizadas têm de ser supervisionadas pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e está sob auditoria da empresa Deloitte Touche Tohmatsu. As obras de restauração começaram em 2013 e deverão ser concluídas em 2019.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade