Publicidade

Correio Braziliense

Morre Eunice Paiva, esposa do deputado Rubens Paiva, morto pela ditadura

A advogada foi uma das pessoas mais ativas na luta pela busca de desaparecidos políticos durante o regime militar


postado em 13/12/2018 16:46 / atualizado em 13/12/2018 16:56

Eunice, ao lado do marido, Rubens Paiva, no aeroporto de Brasília no início dos anos 1960(foto: Arquivo pessoal)
Eunice, ao lado do marido, Rubens Paiva, no aeroporto de Brasília no início dos anos 1960 (foto: Arquivo pessoal)
Uma das pessoas mais ativas na cobrança de investigações sobre os desaparecidos políticos durante o regime militar no Brasil, a advogada Eunice Paiva morreu nesta quinta-feira (13/12), aos 86 anos. O velório de Eunice ocorre também nesta quinta, em São Paulo, e o enterro está marcado para a sexta-feira (13/12), no Cemitério do Araçá.

Eunice era casada com o deputado Rubens Paiva, assassinado em 1971 pela ditadura militar. O casal tinha cinco filhos, entre os quais o escritor Marcelo Rubens Paiva, autor, entre outras obras, de Feliz ano velho e Ainda estou aqui, no qual conta a história da mãe e as dificuldades que ela enfrentou para manter a família após o desaparecimento do marido.
 

Corpo nunca encontrado 

O corpo de Rubens Paiva nunca foi encontrado. Ele foi levado por militares em 20 de janeiro de 1971 da casa onde morava com a esposa e os filhos, no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro.

Documentos achados em 2012, comprovaram que ele foi levado a uma unidade do Destacamento de Operações de Informações do Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi), órgão de repressão da ditadura militar que vigorou no país entre 1964 e 1985. Sua morte só foi oficializada em 1996, ano em que a família obteve um atestado de óbito.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade