Publicidade

Correio Braziliense

Damares Alves diz que episódio do pé de goiaba tem relação com abuso sexual

Indicada por Bolsonaro para o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, pastora afirma que Jesus lhe impediu de cometer suicídio, após ter sido abusada sexualmente quando criança


postado em 13/12/2018 18:28 / atualizado em 13/12/2018 19:24

(foto: Sérgio Lima/AFP)
(foto: Sérgio Lima/AFP)
 
Após Damares Alves ser indicada pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para assumir o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, internautas resgataram e ironizaram um vídeo da pastora em que ela afirma ter encontrado Jesus em cima de um pé de goiaba. Nesta terça-feira (13/12), em entrevista à Rádio Gaúcha, porém, a futura ministra comentou o episódio e lembrou que ele tem relação com abusos sexuais que ela sofreu na infância.
 
"É comum as crianças falarem que têm amigos imaginários, mas quando uma menina cristã fala que esse amigo é Jesus, ela vira piada. De ontem para hoje, virei alvo de piadas porque tive coragem de contar que uma menina de 10 anos, machucada, tinha como amigo imaginário o ser superior da vida dela, que é Jesus. Eu o vi, e foi ele que me impediu de me matar", disse. 

A gravação que viralizou nas rede sociais é de maio de 2016. Ao participar de um culto na Igreja Batista da Lagoinha, a futura ministra — que já se disse contra o aborto e deu declarações polêmicas, como a de que "não é a política que vai mudar esta Nação, é a igreja" — conta ter sido abusada sexualmente por um falso pastor, dos 6 aos 8 anos, em Feira de Santana (BA). Aos 10, ainda segundo ela, por se sentir culpada pelos abusos e acreditar que não poderia mais entrar no céu, Damares teria pego uma porção de veneno e subido em uma goiabeira para se matar.
 
 
 
"Eu estava em cima do pé de goiaba com o veneno na mão e, quando ia comer o veneno, aconteceu algo extraordinário: eu vi Jesus se aproximando do pé de goiaba", relata. "Jesus Cristo me deu o abraço que a igreja não me deu. Jesus Cristo me deu o abraço que papai e mamãe não me deram. E naquele pé de goiaba aconteceu um milagre. A menininha que Satanás quis esmagar aos 6 anos de idade foi transformada e essa menininha hoje tá lá no Senado Federal escrevendo leis para salvar crianças no Brasil", acrescenta a pastora que, à época do vídeo, trabalhava como assessora do senador Magno Malta (PR-ES).

Ainda no testemunho, Damares relata que, aos 25 anos, foi avisada pelos pais de que um falso pastor havia sido preso por abusar de crianças. Neste momento, de acordo com ela, a futura ministra teria percebido que, mesmo sem nuncar ter lhes contado, seus pais sabiam dos abusos. "Mas quando minha mamãe descobriu, quando eu era criança, que aquele homem tinha abusado de mim, a igreja disse para a minha mãe que era pecado ela falar disso comigo. Mãe não podia falar de sexo com criança na igreja quando tinha 6 anos, porque era pecado. Era tudo pecado e a igreja mandou a minha mãe orar", diz. "Eu trocaria 19 anos de oração da minha mãe por um abraço dela quando eu tinha 6 anos", conclui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade