Publicidade

Correio Braziliense

Doleiro Bruno Farina teve extradição voluntária para o Brasil

Farina foi ouvido pela justiça do Paraguai no dia em que foi preso pela Interpol no país vizinho


postado em 29/12/2018 13:45 / atualizado em 29/12/2018 13:54

(foto: Divulgação/ Cuenta oficial del Ministerio del Interior de Paraguay)
(foto: Divulgação/ Cuenta oficial del Ministerio del Interior de Paraguay)
 
A "extradição simplificada ou voluntária" do doleiro pernambucano Bruno Farina na manhã de hoje (29/12) para o Brasil, foi autorizada pela Corte Suprema de Justiça paraguaia depois de ele concordar com as condições do processo. Farina foi ouvido pela justiça do Paraguai no dia em que foi preso pela Interpol no país vizinho.

Em um informe direcionado ao Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, do Ministério da Justiça brasileiro, a Justiça paraguaia esclareceu que o acusado aceitou submeter-se à Justiça brasileira, renunciando qualquer tipo de apelação.

A operação de extradição do brasileiro, já em território nacional, está sendo conduzida pela Polícia Federal. Bruno Farina chegou a Foz do Iguaçu pouco antes das 7h. Ele ainda será transferido para o Rio de Janeiro.

O doleiro é alvo de uma ordem internacional de captura a partir de investigações da Operação Câmbio Desligo, que desbaratou uma complexa rede de corrupção envolvendo doleiros em vários estados brasileiros.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade