Publicidade

Correio Braziliense

Forte esquema de segurança marca último ensaio para posse de Bolsonaro

Carros transportando dublês de Bolsonaro e Mourão, e as esposas, percorreram os trajetos previstos


postado em 30/12/2018 19:41 / atualizado em 30/12/2018 20:17

Ver galeria . 9 Fotos Carl de Souza/AFP
(foto: Carl de Souza/AFP )
Um forte esquema de segurança marcou neste domingo (30/12), em Brasília, o último ensaio para a cerimônia de posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

As principais vias do centro do poder permaneceram fechadas ao público. Carros transportando dublês de Bolsonaro e de sua mulher, Michelle, e do vice-presidente eleito, Hamilton Mourão, e sua mulher, Paula, percorreram os trajetos e passos previstos pelo protocolo para a próxima terça-feira.

Bolsonaro viajou do Rio de Janeiro a Brasília na tarde deste sábado, e se instalou na Granja do Torto, uma das residências oficiais, mas não participou do ensaio de hoje, nem teve agenda oficial. Ao chegar, o capitão reformado do Exército publicou no Twitter um vídeo de um outdoor com sua imagem na capital, e escreveu: "Obrigado pela receptividade de sempre, amigos de Brasília e de todo o Brasil."

Ainda não se sabe se, por medida de segurança, o casal presidencial irá se deslocar na terça-feira em carro fechado ou aberto. Ambas as opções foram ensaiadas.

Antimísseis e aviões de combate

Um forte esquema de segurança, incluindo equipamentos antimísseis, aviões de combate e um controle terrestre rigoroso foi montado para a cerimônia de posse, que está prevista para as 14h30. Ruas de Brasília ficarão fechadas ao público, que poderá assistir ao cortejo à distância.

Espera-se a presença de pelo menos 12 chefes de Estado e governo, entre outros representantes, mesmo número que veio ao Brasil para a posse, em 2003, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, hoje preso.

Na ocasião atual, entre os presentes estarão o premier de Israel, Benjamin Netanyahu, e o secretário de Estado americano, Mike Pompeo. 

Mais de 3.200 policiais, bombeiros e integrantes de Exército, Marinha e Aeronáutica farão parte do esquema de segurança. O Palácio do Planalto estima a presença de entre 250 mil e 500 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, por onde passará o cortejo presidencial.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade