Publicidade

Correio Braziliense

Doria dá posse a secretários sem a presença de Kassab

A ausência de Gilberto Kassab, que assumirá a Casa Civil de SP, foi ignorada pelo cerimonial do Palácio dos Bandeirantes


postado em 01/01/2019 12:13 / atualizado em 01/01/2019 13:38

Kassab disse que pedirá licença do cargo de secretário da Casa Civil, para se defender das suspeitas de corrupção(foto: Tania Rego/Agencia Brasil)
Kassab disse que pedirá licença do cargo de secretário da Casa Civil, para se defender das suspeitas de corrupção (foto: Tania Rego/Agencia Brasil)
O novo governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), deu posse aos seus secretários e o cerimonial do Palácio dos Bandeirantes ignorou a ausência de Gilberto Kassab, que assumirá a Casa Civil do Estado. A assessoria de Doria não explicou ainda se outra pessoa assumirá o cargo ou se Kassab tomará posse em outra ocasião. Kassab anunciou, na semana passada, que pedirá licença do cargo de secretário da Casa Civil, para se defender das suspeitas de corrupção.

O primeiro secretário a tomar posse foi Paulo Dimas, de Justiça e Cidadania. Estrela do secretariado, Henrique Meirelles tomou posse como secretário da Fazenda e Planejamento. Assim que terminar de dar posse aos secretários, Doria encerrará a cerimônia e seguirá para Brasília, para acompanhar a posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

 

Responsável por uma secretaria tripla, de Energia, Saneamento e Recursos Hídricos, Marcos Penido (PSDB) diz que a população pode esperar muito trabalho e inovação no governo que se inicia com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). "Vamos inovar na gestão, que será enxuta e dinâmica para que possamos tentar nos próximos quatro anos eliminar as burocracias e fazer os projetos andarem", disse. Em sua área, Penido afirma que buscará a universalização do saneamento básico, com coleta e tratamento de esgoto. O secretário participa de cerimônia de transmissão do cargo no Palácio dos Bandeirantes, após o governador tomar posse na Assembleia Legislativa.  

 

Covas também falta a posse

 

Outra ausência nas cerimônias de posse e transmissão do cargo do governador João Doria (PSDB) foi minimizada por aliados do tucano, a do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB). O presidente da Câmara de Vereadores e prefeito em exercício, Eduardo Tuma (PSDB), justificou que Covas tirou uma licença pessoal para a Virada de Ano e que já estaria na capital paulista. Nesta quarta-feira, 2, Doria e Covas devem fazer uma agenda conjunta na região de Parelheiros, na zona sul de São Paulo.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade