Publicidade

Correio Braziliense

Witzel se reúnirá com secretários para discutir as primeiras ações do governo

Na posse, Wilson Witzel reforça promessas de campanha, como o combate à violência urbana e à corrupção


postado em 01/01/2019 12:09 / atualizado em 01/01/2019 13:21

Posse do Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel(foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
Posse do Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se reúne nesta quarta-feira, 2, com seu secretariado para discutir as primeiras ações à frente do Estado. Segundo Witzel, no dia 12, sábado, haverá novo encontro "mais aprofundado", que resultará na divulgação do plano de governo.

Wilson Witzel tomou posse em cerimônia no Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), na manhã desta terça-feira. Em seu discurso, Witzel invocou a bênção de Deus e relembrou algumas promessas de campanha, como o combate à violência urbana e à corrupção.

"A questão orçamentária é a mais urgente para nós. Estive reunido com o secretário da Fazenda e fiquei muito feliz de saber que é possível enfrentar, sim, esse déficit de R$ 8 bilhões", ressaltou o novo governador a jornalistas, ao fim da cerimônia. Segundo ele, a prioridade é combater a sonegação e melhorar o desempenho da arrecadação. Questionado sobre uma possível elevação da carga tributária, Witzel defendeu que não é possível falar em aumento de impostos antes de ter uma estrutura organizada para cobrar devedores. Caso contrário, continuou, os bons pagadores seriam sobrecarregados.

Em entrevista coletiva à imprensa, como primeira medida no combate à violência, Witzel anunciou que o governo do Estado estava promovendo a abertura do banco de dados de criminosos procurados pela Justiça para empresas que tenham sistema de câmeras de reconhecimento facial. O governador defendeu que sua gestão investiria no combate ao crime organizado e à lavagem de dinheiro, mas também focaria na redução do índice de homicídios, especialmente nas áreas com maior ocorrência.

Witzel disse ainda que, como representante do poder executivo, não interferiria na eleição do próximo presidente da Alerj nem do Tribunal de Justiça. "Tenho ótimo relacionamento com todos os deputados", disse Witzel. "Temos certeza que vamos ter ótimo relacionamento com a Alerj", completou. Participaram da solenidade de posse do governador, na sede da Alerj, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o prefeito da capital fluminense, Marcelo Crivella.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade