Publicidade

Correio Braziliense

Onyx aponta movimentações incomuns de recursos no fim do governo Temer

Além da movimentação financeira, o número de exonerações também será revisado


postado em 03/01/2019 15:18

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
 
O presidente Jair Bolsonaro determinou a revisão de movimentações financeiras dos ministérios nos últimos 30 dias do governo de Michel Temer. De acordo com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, houve uma "movimentação incomum" no fim de 2018.

"Houve movimentação incomum de recursos destinados a ministérios nos últimos dias do ano passado", disse Lorenzoni, após a primeira reunião ministerial do novo governo, nesta quinta-feira (3/1).

O alto volume de movimentação de recursos causou "estranheza", principalmente nos últimos 15 dias do ano, segundo o ministro. "O presidente Bolsonaro quer um relatório de cada um dos ministros para ver para onde foi o dinheiro, por que foi feito e se há suporte", acrescentou.

Além da movimentação financeira, o número de exonerações também será revisado."Foi solicitado que todos os ministros fizessem a revisão pasta por pasta sobre as exonerações ou transferências de pessoal", anunciou Lorenzoni.

Na quarta-feira (2/1), Bolsonaro elogiou a decisão da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, de suspender R$ 40 milhões em contratos sem licitação assinados no fim de 2018. "Este e muitos outros virão. Os estudos estão sendo feitos e serão divulgados um a um", disse o presidente, no Twitter. 

A reunião ministerial durou quase quatro horas. Começou às 9h e terminou pouco antes das 13h. Outro encontro foi marcado para a próxima terça-feira, quando voltarão a ser discutidas as 50 medidas iniciais que serão anunciadas pelo governo. Serão duas por ministério.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade