Publicidade

Correio Braziliense

'Harmonia e integração absoluta', diz Dória com relação ao governo federal

Governador de São Paulo se reuniu com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, nesta manhã, e segue para audiência com presidente Jair Bolsonaro


postado em 10/01/2019 11:53

(foto: Governo do Estado de São Paulo)
(foto: Governo do Estado de São Paulo)

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, recebeu o governador de São Paulo, João Dória, na manhã desta quinta-feira (10/1), que depois segue para audiência com o presidente Jair Bolsonaro. Na pauta da reunião, as principais obras no estado. “Tivemos uma reunião com o governo do estado de São Paulo extremamente objetiva e produtiva. Falamos sobre o ferroanel, sobre duas linhas do trem intercidades e sobre a Rio-Santos, que são projetos que vamos conduzir a quatro mãos”, afirmou o ministro.

Freitas explicou que os os recursos para todas as obras serão privados. “O ferroanel vai ser realizado a partir da renovação da prorrogação da MRS (concessionária ferroviária), o trem intercidades é uma licitação privada e vai haver compartilhamento das linhas que já existem, acordos de operação entre ferrovias. Hoje, temos capacidade para acomodar a operação de passageiros onde passa só carga. Vamos endereçar isso tecnicamente. A Rio-Santos está dentro da concessão do que será a Nova Dutra”, explicou. 

O governador Doria detalhou a importância das obras. “O trem intercidades terá duas linhas, uma para região de metropolitana Campinas e para outra para o Vale do Paraíba”, afirmou. “A Rio-Santos é um modal muito importante, sobretudo para o turismo, para região do litoral norte de São Paulo e uma ligação com o Rio de Janeiro. Não faz sentido que uma rodovia dessa importância não seja concessionada e operada pelo setor privado, melhorando sua eficiência e reduzindo seu potencial de acidentes. E melhorando a funcionalidade para irrigar uma importante indústria para geração de emprego, de renda e movimentação econômica, como é a do Turismo”, acrescentou.


 
Segundo Freitas e Doria, há reuniões previstas ainda para janeiro. “Os próximos passos já estão definidos. Agora é obediência a prazos e dar sequência aos entendimentos. Temos que definir os líderes de cada área, por parte do ministério e do governo de São Paulo. Por isso, viemos com os secretários, de forma que a informação pudesse permear rapidamente para iniciarmos, de imediato, a prática desta integração”, disse Doria. “O sentimento é de harmonia e integração absoluta”, concluiu o governador de São Paulo. 
  

Viagem ao Sul


Doria tem audiência com o presidente Jair Bolsonaro ainda nesta quinta-feira. Já o ministro embarca à tarde para Porto Alegre (RS), onde fará uma visita técnica ao Aeroporto Internacional Salgado Filho, concedido à iniciativa privada no último leilão de terminais aeroportuários. Amanhã, Freitas participa, também na capital gaúcha, da cerimônia de assinatura do contrato de concessão da Rodovia Integração do Sul (RIS) e visita as obras da 2ª ponte do Rio Guaíba.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade