Publicidade

Correio Braziliense

Pujol defende que militares fiquem de fora da reforma da Previdência

Novo comandante do Exército, Edson Pujol disse que não gostaria de ver o regime de previdência dos militares modificado


postado em 11/01/2019 15:29

(foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
(foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
O novo comandante do Exército, Edson Pujol, que recebeu o cargo do general Eduardo Villas Bôas nesta sexta-feira (11/1), defendeu que os militares fiquem de fora da reforma da Previdência. 

"Olha, a nossa intenção, minha como comandante do Exército, é que nós não devemos modificar o nosso sistema (de aposentadoria). Se perguntarem a minha opinião, como comandante do Exército", disse Pujol após a cerimônia de posse, que contou a com a presença do presidente Jair Bolsonaro e diversas outras autoridades.

O comandante justificou sua posição afirmando que "os militares sempre se sacrificaram em prol do Brasil". Ele, no entanto, reconheceu que o país precisa passar por ajustes econômicos.
  
Pujol ressaltou que, até o momento, não conversou com o presidente Bolsonaro sobre o assunto. "Se houve alguma definição nesse sentido, até agora não chegou a mim. Não houve nenhuma conversa com o presidente sobre o assunto. A Constituição prevê um regime diferenciado para os militares. Mas se houver alguma ordem nesse sentido, vamos seguir", afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade