Publicidade

Correio Braziliense

Operação Fantoche investiga corrupção no Ministério do Turismo e Sistema S

Segundo a PF, um grupo de empresas sob o controle de um mesmo núcleo familiar atua de forma contínua e perene, desde o ano de 2002


postado em 19/02/2019 08:40 / atualizado em 19/02/2019 09:06

Detalhes da operação serão divulgados às 10h na sede da PF, no Recife(foto: Camila Pifano/Diário de Pernambuco )
Detalhes da operação serão divulgados às 10h na sede da PF, no Recife (foto: Camila Pifano/Diário de Pernambuco )
A Polícia Federal, em Pernambuco, deflagrou na manhã desta terça-feira (19/2), com a colaboração do Tribunal de Contas da União, a Operação Fantoche, visando desarticular organização criminosa voltada à prática de crimes contra a administração pública, fraudes licitatórias, associação criminosa e lavagem de ativos.

Segundo a PF, um grupo de empresas sob o controle de um mesmo núcleo familiar atua de forma contínua e perene, desde o ano de 2002, executando contratos firmados por meio de convênios com o Ministério do Turismo e entidades paraestatais do intitulado sistema “S”.

O modus operandi empregado é sempre similar e, em resumo, consiste na utilização de entidades de direito privado sem fins lucrativos para justificar celebração de contratos e convênios diretos com o ministério convenente e Unidades do Sistema S, contratos estes, em sua maioria, voltados à execução de eventos culturais e de publicidade superfaturados e/ou com inexecução parcial, sendo os recursos posteriormente desviados em favor do núcleo empresarial por intermédio de empresas de fachada.

Estima-se que o grupo já tenha recebido mais de R$ 400.000.000,00 decorrentes desses contratos. A ação conta com a participação de 213 policiais federais e 08 auditores do TCU que estão cumprindo 40 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão temporária, nos estados de PE, MG, SP, PB, DF, MS e AL. As medidas foram determinadas pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco, que ainda autorizou o sequestro e bloqueio de bens e valores dos investigados.

38 equipes estão distribuídas em 7 estados da Federação, sendo: 

23 equipes em Pernambuco (cumprindo 23 MBA e 07 MPT)

03 equipes em Belo Horizonte/MG (cumprindo 03 MBA)

02 equipes em Nova Lima/MG (cumprindo 02 MBA e 01 MPT)

03 equipes em Brasília/DF (cumprindo 03 MBA)

02 equipes em Campo Grande/MS (cumprindo 02 MBA)

02 equipes em Maceió/A (cumprindo 02 MBA e 01 MPT)

02 equipes em Campina Grande/PB (cumprindo 03 MBA e 01 MPT)

01 equipe em São Paulo/SP (02 MBA).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade