Publicidade

Correio Braziliense

PT atrasa formação de comissões e, consequentemente, reforma da Previdência

Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara, diz que não tem pressa para definir as comissões


postado em 26/02/2019 07:17

(foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)
(foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)
O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta, disse que o partido não está com pressa para definir as comissões que tem o interesse de presidir na Câmara. Na segunda-feira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que dependia de conversas com o PT para definir o desenho das comissões na Casa e, desta forma, instalar a principal delas: a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

O colegiado é a porta de entrada da maioria dos projetos que passam pelo Congresso, inclusive a proposta de reforma da Previdência. É nesta instância que os deputados avaliam se o projeto é constitucional ou não. Sem o arranjo entre os partidos, a CCJ só deve ser instalada após o carnaval.

Militares

Pimenta desconversou ao ser questionado se isso seria uma tática do partido para atrasar a reforma. Ele, no entanto, reforçou que é fundamental que o governo envie o projeto que deverá tratar da previdência dos militares. “Queremos que o quer for definido para os militares seja estendido para toda a população”, disse.

Segundo Pimenta, Maia disse que as votações da nova Previdência e do projeto de lei sobre militares deverão caminhar juntas. “Isso já é um início de diálogo”, afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade