Publicidade

Correio Braziliense

Após onda de ódio contra Lula, publicações positivas aparecem nas redes

Mensagens que pedem a superação das desavenças políticas e respeito à dor de Lula por perder o neto Arthur viralizam na internet


postado em 02/03/2019 15:09 / atualizado em 02/03/2019 18:10

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
A notícia da morte, aos 7 anos, de Arthur Araújo Lula da Silva, neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi seguida de manifestações de ódio nas redes sociais. Diversos internautas publicaram comentários ofensivos e houve até quem comemorasse a morte do garoto — uma internauta justificou a celebração afirmando que havia horrido um "futuro possível corrupto".

Após a onda de comentários negativos, porém, muitos internautas se preocuparam em deixar mensagens de compaixão e solidariedade à família Lula da Silva. Uma das mais compartilhadas em grupos de WhatsApp foi a do padre Fábio de Melo, que pedia a superação das diferenças políticas para respeitar a dor da família. "Uma criança está morta. Nada pode ser mais doloroso ao coração de uma família", lembrou o religioso. 
 
 

Outra mensagem bastante compartilhada foi postada no facebook, pela conta Café com Sociologia. A ilustração de duas crianças de mãos dadas acompanhada da frase "Ensine aos seus filhos que a dor do outro não é brincadeira" (foto no alto) ultrapassou os 3 mil compartilhamentos em poucas horas. 

Alvos de críticas

A publicação de ódio que mais teve maior repercussão a foi de uma blogueira que, ao compartilhar a informação da morte de Arthur, a classificou como "uma boa notícia". Ao ser indagada por que afirmava aquilo, respondeu que o neto de Lula provavelmente seria corrupto futuramente.

"É menos um corrupto para roubar o país", justificou. Devido à repercussão negativa, a internauta, que exibia várias mensagens de apoio ao presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais, apagou suas contas. 
 
Um dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), também mereceu críticas devido à declaração que deu após a notícia da morte de Arthur. Para o parlamentar, a ida ao velório permitida ao ex-presidente daria chance para o petista "posar de coitado".

Após receber críticas pelo comentário, Eduardo escreveu: "Perguntado se Lula deveria sair da cadeia, respondi que não - até por uma questão de isonomia com os demais presos. Agora, sobre a morte da criança, é óbvio que é um fato lamentável e indesejável. Isso independe de ideologia. Não misturem as coisas". 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade