Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro tenta explicar gastos com cartão, mas se equivoca na base de comparação

A reportagem, no entanto, fez o comparativo com a média dos últimos quatro anos, e considerou, ainda, a inflação do período


postado em 08/03/2019 09:38 / atualizado em 08/03/2019 09:40

(foto: Mauro Pimentel/AFP)
(foto: Mauro Pimentel/AFP)
 

 

O presidente Jair Bolsonaro tentou explicar em uma Live no Facebook feita, nessa quinta-feira (7/3), a reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo que revelava aumento de 16% nos gastos com cartões corporativos da Presidência da República. No vídeo, Bolsonaro diz que a matéria compara janeiro de 2019 com janeiro de 2018, e atribui a alta dos gastos com cartões às despesas com sua posse.



A reportagem, no entanto, fez o comparativo com a média dos últimos quatro anos, e considerou, ainda, a inflação do período.

"Os gastos com cartões corporativos da Presidência da República nos dois primeiros meses do governo Jair Bolsonaro aumentaram 16% em relação à média dos últimos quatro anos, já considerada a inflação no período. Apesar de ter seu fim defendido durante a transição, a nova gestão não só manteve o uso dos cartões como foi responsável por uma fatura de R$ 1,1 milhão", diz trecho inicial da matéria.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade