Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro pede continuidade das investigações contra o ministro do Turismo

O ministro é acusado de liberar verbas públicas para candidaturas laranjas na base eleitoral, em Minas Gerais


postado em 08/03/2019 12:30

A declaração de Bolsonaro sugere que o ministro permanece, por ora, cargo(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
A declaração de Bolsonaro sugere que o ministro permanece, por ora, cargo (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

O presidente Jair Bolsonaro evitou comentar sobre as suspeitas envolvendo o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Nesta sexta-feira (8/3), ele apenas pediu que as “investigações continuem”. A declaração sugere que o ministro permanece, por ora, cargo, como defendem os líderes do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), e no Senado, Major Olimpio (SP).

O ministro é acusado de liberar verbas públicas para candidaturas laranjas na base eleitoral, em Minas Gerais, quando ainda era presidente do diretório estadual do partido. Nesta semana, Zuleide Oliveira, filiada do PSL, acusou Álvaro Antônio de convidá-la para ser candidata nas eleições em 2018. No entanto, a candidatura teria sido organizada para que ela pudesse devolver os recursos ao partido

A acusação foi desmentida pelo ministro. Para Álvaro Antônio, Zuleide mente “descaradamente”. O caso está sob investigação da Polícia Federal e do Ministério Público. Outras candidatas do PSL em Minas Gerais também estão sob investigação pelas autoridades por suspeita de candidatura fantasma. A suspeita é de que o dinheiro enviado às candidatas tenha sido devolvido a assessores do ministro. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade