Publicidade

Correio Braziliense

Ex-AGU, Grace Mendonça lidera lista tríplice para integrar o TSE

Ministros do STF decidiram nesta quarta-feira a lista a ser encaminhada para o presidente Jair Bolsonaro. Os também advogados Sérgio Banhos e Carlos Horbach completam as indicações


postado em 24/04/2019 16:02

Grace Mendonça recebeu voto de todos os ministros que participaram da formulação da lista tríplice(foto: Evaristo Sá/AFP)
Grace Mendonça recebeu voto de todos os ministros que participaram da formulação da lista tríplice (foto: Evaristo Sá/AFP)
Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) definiram, nesta quarta-feira (24/4), a lista tríplice a ser encaminhada ao presidente Jair Bolsonaro para a escolha do substituto do ministro Admar Gonzaga no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Gonzaga deixa o cargo no próximo dia 27.

Advogada-geral da União durante o governo de Michel Temer, Grace Mendonça lidera a lista, após receber o voto dos 10 ministros que participaram da seleção (em viagem a Portugal, Gilmar Mendes não votou). Completam a relação os advogados Sérgio Banhos e Carlos Horbach, com sete votos cada.

O TSE é formado por sete ministros, sendo três membros do STF e dois integrantes do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que obedecem uma regra de rodízio. As outras duas vagas são preenchidas por advogados indicados pelo presidente da República. A atual presidente do TSE, Rosa Weber, há tempos defende que o tribunal precisa de mais mulheres e que a lista tríplice seja composta apenas por advogados.

Denúncia por agressão à esposa

Admar Gonzaga precisou se afastar depois que a Procuradoria Geral da República o denunciou por agressão à esposa. O processo de Gonzaga tramitava no Supremo até a semana passada, quando o ministro Celso de Mello decidiu enviá-lo para o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios. A justificativa do ministro foi de que o caso não se encaixa no novo entendimento do foro privilegiado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade