Publicidade

Correio Braziliense

Justiça bloqueia R$ 3,5 bi do MDB, do PSB e de políticos alvos da Lava-Jato

Legendas e nomes ligados aos partidos são acusados de integrar esquema criminoso que desviou dinheiro da Petrobras


postado em 24/05/2019 11:57 / atualizado em 24/05/2019 14:26

Deputado Eduardo da Fonte é um dos políticos que teve os bens bloqueados (foto: Gabriela Korossy/Camara dos Deputados)
Deputado Eduardo da Fonte é um dos políticos que teve os bens bloqueados (foto: Gabriela Korossy/Camara dos Deputados)
O Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF-4) determinou o bloqueio de R$ 3,5 bilhões do MDB, PSB e de políticos ligados às legendas. A decisão ocorreu no âmbito de uma investigação que apura desvios na Petrobras. 

A determinação judicial foi divulgada, nesta sexta-feira (24/5), pelo Ministério Público Federal e ocorreu no âmbito da operação Lava-Jato. Entre os acusados estão os senadores Valdir Raupp (MDB-RO), Eduardo da Fonte (PP-PE) e Fernando Bezerra (MDB-PE), que atualmente é líder do governo no Senado.

Sérgio Guerra (PSDB/PE) e Eduardo Campos (PSB/PE), que já morreram, também tiveram bens bloqueados.  O total de R$ 1,8 bilhão foi retido em bens e contas do MDB e de políticos ligados ao partido. Já do PSB, são R$ 816 milhões. As empresas Queiróz Galvão e Ambiental também são alvos da ação. 

De acordo com o TRF-4, foi identificado um grande esquema político que consiste na prática de improbidade administrativa de políticos e servidores públicos para lesar os cofres da Petrobras. O bloqueio do montante ocorre "para garantir a efetividade do resultado final da ação – em que apurada a existência de um amplo esquema criminoso, com prejuízos expressivos para toda a sociedade".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade