Publicidade

Correio Braziliense

João Doria e Joice Hasselmann saem em defesa de Moro

Governador de São Paulo afirmou que ainda não dá para tirar conclusões antecipadas sobre o caso que envolve o vazamento de mensagens do ministro da Justiça e da Segurança Pública


postado em 10/06/2019 11:24 / atualizado em 10/06/2019 11:56

João Doria prega cautela com relação a julgamento de Moro(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
João Doria prega cautela com relação a julgamento de Moro (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

 
Após palestrarem no 8º Congresso de Inovação da Indústria, nesta segunda-feira (10/6), em São Paulo, o governador de SP, João Dória, e a deputada federal Joice Hasselmann (PSL), se pronunciaram a respeito do vazamento de supostos trechos de conversas entre o Ministro da Justiça Sérgio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol. As mensagens, divulgadas pelo site The Intercept Brasil na noite de domingo (9/6), mostram Moro e Dallagnol indignados com a decisão do Ministro Ricardo Lewandowski, do STF, que permitiu que o ex-presidente Luiz Inácio da Silva concedesse entrevista à Folha de S. Paulo. 

Segundo o The Intercept, isso demonstraria um viés partidário nas ações contra o ex-presidente. Segundo o site, os procuradores e o atual Ministro da Justiça queriam evitar a eleição de Lula em 2018, ano em que foi preso. 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, estavam previstos para comparecer ao Congresso nesta segunda (10/06). No entanto, em meio à crise instalada em Brasília, ambos cancelaram as respectivas viagens a São Paulo pouco tempo após o início do evento. Os dois foram convocados para uma reunião de emergência no Planalto com o presidente Jair Bolsonaro. As expectativas eram altas em torno dos discursos de Maia e Alcolumbre, que abririam o Congresso. 

Quando questionado se o vazamento de supostas conversas do Ministro da Justiça Sérgio Moro, o governador de São Paulo, João Dória, se manifestou: "É cedo ainda para avaliar. Nós temos que, primeiro, certificar e avaliar, não precipitar manifestações nem decisões, muito menos juízos. Esse é o momento de ter cautela antes de chegarmos a qualquer conclusão". Já a deputada Joice Hasselmann (PSL), afirma que "é cedo para tomar qualquer posição sobre o assunto". No entanto, informou que teve uma conversa com o Ministro da Justiça hoje e que "acredita em cada palavra dita por Moro".

"Conversei com o Ministro Sérgio Moro hoje sobre isso. Ele me garantiu que não há qualquer desvio de conduta legal ou moral e que as mensagens foram colocadas fora de contexto. Temos que esperar para ver realmente o que aconteceu, sem sair fazendo papel de juiz nesse momento. Eu acredito na palavra do Ministro Sérgio Moro. Conheço ele há bastante tempo, conheço sua reputação, sei que ele é um homem decente e que preza pela legalidade e moralidade, então continuo acreditando em cada palavra que o Ministro diz. Ele diz que não há qualquer desvio, então acredito no Ministro", afirmou a deputada. 

Hasselmann ainda declarou não confiar no site The intercept, responsável por divulgar o conteúdo, na noite desse domingo (9). "Eles (The intercept) já fizeram algumas manobras e armações envolvendo a mim, então não confio no site. De qualquer forma, as informações serão colocadas a público para que todos tenham clareza do que realmente aconteceu".
 
* Estagiária sob a supervisão de Vinicius Nader 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade